Engenheiros da Cosanpa conhecem novas tecnologias em Congresso de Saneamento

18/09/2019 20h54 - Atualizada em 19/09/2019 11h59
Por Tayná Horiguchi (COSANPA)

Buscar soluções eficientes com novas tecnologias e trocar experiência e conhecimento com empresas de saneamento de outras regiões do Brasil. São esses os objetivos de uma equipe de engenheiros da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) que participa do 30º Congresso Nacional de Saneamento e Meio Ambiente e da Feira Nacional de Saneamento e Meio Ambiente (Fenasan), em São Paulo (SP).

Nesta quarta-feira (18), a engenheira sanitarista da Cosanpa, Tatiana Costa, apresentou estudo sobre índices de perdas de distribuição e faturamento em bairros da área gerenciada pela Unidade de Negócios Sul (Unisul), em Belém, entre os quais Campina, Batista Campos, Nazaré, Cidade Velha, Jurunas, Terra Firme e Guamá.

“Fizemos a compilação dos dados do volume de água produzido, consumido e faturado, no período entre 2015 e 2017, para calcularmos o índice de perda de água do sistema. De acordo com nosso estudo, o índice médio de perdas de distribuição foi de 46,10%, e o de faturamento de 38,15% para a área da Unisul. O indicador aponta a importância da aplicação de ferramentas de controle e gestão de perdas, que é o que a Cosanpa está fazendo agora pelo projeto de controle e redução de perdas para duas área de Belém. Com isso, vamos diminuir as perdas e aumentar a satisfação dos clientes e, consequentemente, aumentar a arrecadação, já que aumentando a satisfação do cliente, a gente aumenta o faturamento”, explicou a engenheira.

Tecnologia - Na Fenasan foi possível ver equipamentos de tecnologia avançada que já estão sendo usados pela Cosanpa, como medidores de vazão, bombas feitas sob encomenda para abastecimento de água, tubos de Pead (polietileno de alta densidade), mais resistentes do que os tubos usados anteriormente. Também foram expostas máquinas que fazem perfurações pontuais para a instalação de redes, sem a necessidade de grandes escavações em vias públicas. Uma possibilidade que será avaliada pela empresa que presta serviços à Cosanpa para implantação de novas redes. Além disso, foram apresentados métodos simples e econômicos de coibir fraudes em hidrômetros, com a instalação de lacre especial.

De acordo com Tatiana Costa, a visita à Fenasan e a participação no Congresso são importantes para quem trabalha na área de saneamento conhecer as novidades do mercado e estudar soluções viáveis e eficientes para a realidade local. "A gente vê como algo positivo publicar estudos como este, porque a Feira é realizada pela Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo), empresa reconhecida nacional e mundialmente pelo seu desempenho, e conta com a participação de empresas públicas de todo o Brasil. Uma empresa pública com eficiência é o que nós buscamos na Cosanpa. Estamos conhecendo outros trabalhos aqui no Congresso, buscando soluções e conhecimento para aplicarmos da melhor forma na Companhia”, disse a engenheira.

Na quinta-feira (19) serão apresentados mais quatro estudos pela equipe da Cosanpa sobre abastecimento de água e esgotamento sanitário, realizados na Região Metropolitana de Belém.