Troca de experiências auxilia na qualidade de vida na aposentadoria

13/09/2019 14h58 - Atualizada em 13/09/2019 16h26
Por Rodolfo Rabelo (SECOM)

O primeiro encontro do projeto ‘Rodas de Conversa: Bem Viver a Aposentadoria’ foi realizado nesta sexta-feira (13).“Fiquei em casa quase dois anos depois que me aposentei. Só fazia assistir filmes e séries. Engordei quase 10 quilos e acumulei sérios problemas de saúde”. Esse foi o relato do coronel da reserva Edmilson Lima, de 56 anos, durante o primeiro encontro do projeto ‘Rodas de Conversa: Bem Viver a Aposentadoria’, realizado nesta sexta-feira (13) pelo Instituto de Gestão Previdenciária do Pará (Igeprev-PA).

Segurados do órgão debateram sobre as mudanças de vida na fase da aposentadoria, e não foram poucas. A dona Eliana Figueira, de 74 anos, aposentada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc), contou que passou por dificuldades quando deixou as unidades de ensino. “Quando parei de trabalhar, entrei numa crise. Chorava pelos cantos, porque ficava sem saber o que fazer em casa”, lembrou a servidora inativa.

São essas transformações cotidianas que muitos aposentados passam todos os dias. “Por isso que esse espaço é importante, pois a troca de experiências proporcionada por esses encontros é fundamental para que os participantes se fortaleçam e se inspirem com as histórias uns dos outros”, destacou a psicóloga do Serviço Social do Igeprev-PA, Juliana Galvão.

E não faltou interação e descontração entre os participantes. Eles fizeram algumas dinâmicas e responderam diversas perguntas. A iniciativa visa à construção do diálogo com os segurados, em busca da conscientização para esse novo momento, a aposentadoria, e desenvolvimento de futuras atividades preparatórias para aposentadoria.

O tema da próxima semana será “Entendendo as relações sociais e familiares”. Quem quiser participar ainda pode se inscrever. Quem não tem esse acompanhamento, pode ter sérios problemas, principalmente de saúde. O esposo da dona Eliana, o seu Roberto Souza, de 77 anos, viveu essa triste experiência. “Com a aposentadoria, veio também a depressão, mas o apoio da família foi primordial para mudar esse cenário”, frisou. Ele descobriu, junto com a esposa, que a atividade física proporciona bem estar e qualidade de vida. “Hoje faço pilates e musculação. E lógico, a gente viaja bastante”, completou.

Reviravolta – E não é que o Edmilson e a dona Eliana deram a volta por cima. Com muita descontração, a ex-servidora pública revelou que hoje desempenha uma série de atividades. “Adoro fazer serviço de casa. Lavo, passo, cuido das minhas plantas, faço comida, mas gosto de ler, ouvir música e me divertir também. Por isso, sempre que dá viajo com a família. E não poderia esquecer, gosto muito de dançar e tagarelar”, disse aos risos, ela que tem 3 filhos, 4 netos e 1 bisneto.

Já o marido, militar do Corpo de Bombeiros, precisou mudar a rotina, mais uma vez, só que agora de forma obrigatória. “Como estava muito sedentário, tive alguns problemas de saúde. Aí a minha esposa disse que eu tinha mudar. Foi então que fui ao médico e comecei a me tratar. Hoje, faço algumas modalidades esportivas, entre elas jogo squash com amigos que também estão aposentados. Foi a melhor alternativa, porque assumi novas responsabilidades”, afirmou Edmilson Lima.

Na próxima sexta-feira, 20 de setembro, tem mais roda de conversa. O tema da vez é “Entendendo as relações sociais e familiares”. Quem quiser participar ainda pode se inscrever. Basta clicar aqui e preencher o formulário, ou se preferir, pode procurar a Gerência do Serviço Social do Igeprev-PA, na Av. Alcindo Cacela, 1.962, Nazaré, Belém.

Serviço:

‘Rodas de Conversa: Bem Viver a Aposentadoria’

Data: Sexta-feira (20/09)

Local: Instituto de Gestão Previdenciária do Pará (Igeprev)

Mais informações: pelo e-mail servicosocial@igeprev.pa.gov.br ou presencialmente na Gerência do Serviço Social do Igeprev.