Venezuelanas participam de semana de valorização da mulher Warao

08/03/2019 22h54 - Atualizada em 12/03/2019 17h31
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Venezuelanas participam de semana de valorização da mulher Warao Apresentação de danças típicas, peças de artesanato e da culinária típica, e um momento de troca de experiências, marcaram o início da Semana de Valorização da Mulher Indígena Warao, evento alusivo ao Dia Internacional da Mulher, realizado na tarde desta sexta-feira (8), no Abrigo Estadual para Migrantes Domingos Zahluth, em Belém. O evento, que tem como tema Oko Tautuma Taera - Somos Mulheres Fortes”, visa instruir as migrantes sobre cuidados com a saúde e direitos das mulheres, além de propor o resgate de cultura e o interesse por autonomia financeira. “Grande parte delas é artesã e pescadora. Porém, ao chegarem aqui elas perdem os vínculos com sua origem. A nossa intenção é fazer com que elas percebam que são capazes de recomeçar, de criar seus artefatos e gerar renda através deles. Nos propomos a dar suporte para que isso aconteça”, disse Maria Erizan, gerente do abrigo.

A programação contou com a exibição de vestidos e peças artesanais confeccionadas pelas indígenas, fruto das atividades já desenvolvidas no abrigo. Para Neidy Gonzalés, atendida no abrigo, aprender técnicas novas é importante para o crescimento pessoal e profissional das mulheres. “Fico feliz em produzir coisas novas. Aqui eu me sinto útil. Sempre estou envolvida nas atividades, quero aprender mais, falar melhor o português e, quem sabe, conseguir um trabalho”, disse a indígena.

Para fechar o primeiro dia do evento, o Projeto Tupizitinhos promoveu apresentações musicais com expressões da Venezuela, animando o público.

Ao longo da próxima semana, as mulheres Warao ainda participarão de palestras sobre violência contra a mulher, fortalecimento de vínculos e empreendedorismo, além de serviços estéticos, oficinas de pintura, tecido e tapete.