Pautas


Sespa instala Centro Integrado de Operações Conjuntas para o Círio 2019

Por Roberta Vilanova (SESPA)
Abertura: 08/10/2019 10h00
Encerramento: 08/10/2019 12h00
Local: Gabinete da Sespa
Endereço: Av. João Paulo II, 602, entre Vileta e Humaitá
Contatos: Caroline Rocha: 4006-4298/99283-5337

A Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) vai instalar o Centro Integrado de Operações Conjuntas da Saúde (Ciocs), que tem o objetivo de monitorar os incidentes relacionados à saúde e compartilhar informações para apoiar as decisões dos gestores durante o Círio 2019. A iniciativa inédita é do Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Sespa (Cievs-PA), que tem entre suas atribuições o planejamento e monitoramento de eventos de massa.

O Ciocs é um projeto piloto, que vai fazer a vigilância dos atendimentos de pessoas em unidades de pronto atendimento e pronto socorros com alguma situação clínica relacionada ao Círio de Nazaré.

Será considerado como caso todo aquele que apresentar problemas de saúde, sofrer agressão ou acidente durante a festividade do Círio de Nazaré ou festas relacionadas no período de 7 a 16 de outubro. Não entrará no monitoramento casos que não estejam diretamente ligados ao evento religioso.

Para a realização desse trabalho, a Sespa conta com parceria do Cievs Nacional e do Programa de Treinamento em Epidemiologia Aplicada ao SUS (EpiSUS) do Ministério da Saúde, Associação Brasileira de Profissionais de Epidemiologia de Campo (Proepi), Secretarias Municipais de Saúde de Belém e Ananindeua, Cruz Vermelha Brasileira, Defesa Civil, Universidade da Amazônia (Unama) e Faculdade Metropolitana da Amazônia (Famaz).

O Ciocs vai funcionar na Sala de Situação da Sespa, mesmo prédio do Gabinete, e estará sob a gerência da Divisão de Vigilância Epidemiológica e Cievs-PA.

Envolvendo um total de 120 pessoas, o monitoramento será realizado no período de 7 a 16 de outubro, sendo três dias no pós-Círio, e contará com a participação importante da equipe do EpiSUS, que tem experiência e prática de epidemiologia de campo, com coleta e análise de dados e da Proepi, que também tem vasta experiência com eventos de massa.

Uma das maiores preocupações é a possibilidade de aumento da transmissão do sarampo em função da vinda de pessoas de outros estados e até países.

Podem ser entrevistados o secretário de Estado de Saúde, Alberto Beltrame; o diretor de Vigilância em Saúde, Amiraldo Pinheiro; a diretora de Epídemiologia, Ana Lúcia Ferreira; a gerente de Vigilância Epidemiológica, Martha Nóbrega; a coordenadora do Cievs, Daniele Nunes; e o representante da Proepi, Satiro Ignacio Junior.