Fapespa e Sectet discutem plano estratégico para ciência e tecnologia

16/01/2015 17h27

O diretor-presidente da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas do Pará (Fapespa), Eduardo Costa, está fazendo diversos encontros com parceiros visando à reestruturação da instituição, devido à junção com o Instituto de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental do Pará (Idesp). Na tarde da quinta-feira (15), o gestor se reuniu com o secretário de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Técnica e Tecnológica (Sectet), Alex Fiúza, para apresentar o plano de trabalho da fundação do biênio 2015-2016.

Além de Eduardo Costa, participaram da reunião o diretor científico da Fapespa, Alberto Arruda, a diretora de Operações Técnicas, Sibele Bitar, e o assessor da presidência, Paulo Henrique Cunha. Na ocasião, o secretário destacou a agilidade da equipe em produzir um plano de trabalho em apenas 15 dias. Alex Fiúza também falou da necessidade de se investir em mineração e também de priorizar a pesquisa em biodiversidade, que, segundo ele, é o futuro para o Estado. Fiúza ainda falou sobre o trabalho de articulação entre todas as secretarias do Estado, que deve nortear os próximos anos de governo.

A transversalidade na administração governamental é um dos fatores mais defendidos pelo presidente da Fapespa ao desenvolvimento de ciência e tecnologia no Pará. “Não há planejamento, se você não consegue alinhar as áreas afins. Então, essa reunião foi importante porque a Fapespa passa a ser um elemento central nessa lógica de pensar o Estado em médio e longo prazo, mas por outro lado, ela se consolida como braço operacional de ciência e tecnologia no Estado. O alinhamento com a Sectet é fundamental para que possamos tornar a fundação um instrumento efetivo, no que se refere ao fomento da área, mas acima de tudo, ao desenvolvimento econômico do Pará”, destacou.

Para o secretário Alex Fiúza, a visão de planejamento da presidência da Fapespa mostra a preocupação da instituição com o desenvolvimento da Amazônia Paraense. “É muito interessante que a Fapespa já tenha essa atenção e sensibilidade em alinhar as ações com os objetivos do governo e também ter uma visão estratégica para as necessidades da pasta com os responsáveis ligados a ela. Isso torna mais fácil trabalhar política pública”, afirmou o secretário.

Eduardo Costa e os diretores da Fapespa ainda participarão de outras reuniões estratégicas com parceiros para a apresentação do plano de trabalho bienal, a fim de ajustá-lo e dar efetividade às ações. Na próxima segunda-feira (19), o presidente estará reunido com o secretário de Estado de Planejamento, José Alberto Colares, para dar encaminhamento estratégico à linha institucional.

<
Por Redação - Agência PA (SECOM)