Tecnologia garante agilidade ao trabalho da Polícia Civil em Portel

01/02/2015 19h44
Por Redação - Agência PA (SECOM)

A tecnologia tem sido uma importante aliada no trabalho da Polícia Civil em Portel, na Ilha do Marajó. A dificuldade de acesso às regiões mais distantes do município sede e, consequentemente, a ausência de uma estrutura mais adequada nessas regiões tem sido atenuada com o auxílio de dois equipamentos portáteis - um computador e uma impressora. Com eles, os policiais podem redigir os depoimentos colhidos junto a vítimas, testemunhas e até acusados no local os crimes acontecem. Com isso, o processo de apuração ganhou mais agilidade.

O delegado Artur Carlos Silva Junior, titular da Delegacia de Portel, explica que a medida facilita, entre outras coisas, a coleta de provas. "A chegada rápida da equipe de investigação ao local do crime e a imediata coleta de informações evita o comprometimento tanto das provas materiais como das testemunhais, pois assim é mais provável que as pessoas tenham em mente detalhes relevantes que ajudem a esclarecer uma ocorrência", relata. Segundo ele, em uma única visita à cena de crime é possível fazer a coleta de boa parte das provas, entre fotografias, depoimentos e perícia.

Para o delegado, a medida tem reflexo na economia de tempo para a Polícia Civil. "Antes, precisávamos enviar uma intimação para as pessoas comparecerem à Delegacia. Quando elas vinham já na primeira intimação era ótimo, mas quando faltavam, por qualquer motivo, atrasavam todo o procedimento", argumenta. Com o suporte tecnológico e a possibilidade de ouvir os depoimentos no local dos fatos, evita-se uma série de contratempos que possam prejudicar o andamento das investigações.