Adenauer Góes toma posse como Chefe da Casa Civil

16/05/2018 00h00
Por Redação - Agência PA (SECOM)

Dezenas de funcionários participaram da posse do novo Chefe da Casa Civil da Governadoria na manhã desta quarta-feira (16), no auditório da sede da Casa, em Belém. Adenauer Marinho de Oliveira Góes deixa a vaga de Secretário de Estado de Turismo e assume o cargo que era ocupado por José Megale Filho. A Decisão foi publicada no Diário Oficial do Estado (DOE) da última terça (15).

José Megale, agora no cargo de diretor de Núcleo da Casa Civil, agradeceu pelos três anos que esteve à frente do órgão e destacou o significativo currículo do novo chefe. “Gostaria de agradecer a oportunidade, a parceria, e acima de tudo por estarmos aqui. É sempre bom aceitar novos desafios, e o momento que vivi aqui foi extraordinário, pois não conheço outra equipe com o nível de comprometimento tão grande quanto esta equipe da Casa Civil. O que trouxe o Adenauer aqui foi a sua experiência, além do seu comprometimento. Tenho certeza que o governador foi muito feliz em decidir pela sua nomeação”, disse o ex-chefe da Casa Civil.

Empossado, Adenauer falou de união para o prosseguimento do trabalho realizado até o final do mandato. “Eu não vim aqui para substituir o Megale, eu venho para contribuir com esse processo que já foi iniciado lá atrás. E, com a ajuda de cada servidor desta casa, juntos a gente contribui para a construção deste estado. Me sinto efetivamente à vontade aqui e espero que todos se sintam assim também”, destacou o novo chefe.

Adenauer é formado em Medicina pela Universidade Federal do Pará. Já exerceu o mandato de vereador e deputado estadual. Presidente da Companhia Paraense de Turismo (Paratur) por duas vezes: a primeira no período de 1999 a 2006 e a segunda de 2011 até abril de 2012, quando deixou o cargo para assumir a Secretaria de Estado de Turismo (Setur). No período de 2001 a 2004 foi presidente do Fórum Nacional de Secretários e Dirigentes de Turismo.

José Megale esteve à frente da Casa Civil por três anos, e com sua saída no dia 5 de abril a subchefe Carmem Lúcia Dantas foi designada pelo governador Simão Jatene a responder pela Casa até o presente momento.

Outras mudanças – O Diário Oficial também trouxe a nomeação de outras mudanças no secretariado. Para comandar a Secretaria de Turismo (Setur), foi nomeado Ciro Souza Goes. As mudanças alcançaram ainda a Secretaria Extraodinária de Integração de Políticas Sociais (Seipes) que conta agora com Hildegardo Nunes em seu comando.

Hildegardo Nunes é deputado estadual, pelo Partido da Social Democracia Brasileira (PSDB), ex-secretário de Estado de Agricultura do Pará (Sedap) por três vezes, ex-vice governador do Estado do Pará, ao lado de Almir Gabriel, além de filho do ex-governador Alacid Nunes.

De 1995 a 1998, exerceu o cargo de secretário de Estado de Agricultura do Pará e em 1998 foi eleito vice-governador do Estado do Pará, no pleito que reelegeu o governador Almir Gabriel. Já foi também diretor superintendente do SEBRAE-PA e secretário de Agricultura do governo do estado. Em 2017, Hildegardo assumiu o cargo como deputado estadual na Assembléia Legislativa do Estado do Pará.

Iterpa - Do Instituto de Terras do Pará saiu o ex-diretor Daniel Lopes que foi nomeado para a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) e em seu lugar assumiu Max Brandão da Costa, servidor de carreira do Estado.

Durante a gestão do presidente Daniel Lopes, o Iterpa ganhou nova sede; modernizou os serviços; investiu em novas tecnologias e bateu recordes de emissão/entrega de títulos de terras e de arrecadação de áreas para incorporação ao patrimônio do Estado.

Nos últimos três anos e meio, foram cerca de oito mil títulos entregues. Além disso, o órgão foi premiado por seu desempenho na área de “Gestão de Acervo Imobiliário e Patrimonial”, alcançando a categoria “ouro” na avaliação feita pelo Estado.     

O Iterpa também bateu o recorde de arrecadação de terras na atual gestão. O total alcançou 2,217 milhões de hectares de terras, montante que foi incorporado ao patrimônio do Estado.

* Com informações de Márcio Flexa - Secom