Adepará orienta sobre a raiva em herbívoros, no sudeste estadual

O principal transmissor da raiva para os herbívoros é o morcego Desmodus rotundus que se alimenta de sangue

23/06/2022 16h15

Servidores da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) realizaram nesta semana uma ação de educação sanitária no município de Bom Jesus do Tocantins, no sudeste do Estado. 

A palestra educativa foi voltada para estudantes da escola municipal de ensino fundamental Juscelino Kubitschek e abordou a raiva dos herbívoros. Os ministrantes foram o Fiscal Estadual Agropecuário Sérgio Ataíde e o Agente Fiscal Agropecuário Josiclei Cunha.

O objetivo da palestra foi levar conhecimentos e repassar orientações sobre o Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros, para conscientizar os estudantes sobre a doença e disseminar as informações para que os alunos possam ser multiplicadores junto às comunidades onde vivem e, assim, ajudar a defesa sanitária animal no estado do Pará.

Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros

O Programa Estadual de Controle da Raiva dos Herbívoros (PNCRH) da Adepará tem como objetivo atingir a excelência no controle da raiva, contribuindo com o crescimento da pecuária, diminuindo os prejuízos e colaborando com a saúde pública, com o controle de morcegos hematófagos e a educação sanitária.

Raiva em Herbívoros

É uma doença causada por vírus que ataca o sistema nervoso central dos mamíferos (animais domésticos, selvagens e o homem). Ocorre pela saliva, por meio de mordedura ou lambedura em pele lesionada e mucosas.

O principal transmissor é o morcego hematófago Desmodus rotundus. Para evitar o contágio, é necessário vacinar os animais, anualmente, contra a raiva dos herbívoros, pois não há tratamento nem cura para a doença.

Texto de Rosa Cardoso

Por Manuela Viana (ADEPARÁ)