Macrodrenagem do Tucunduba: Canais da União e Timbó terão duas novas pontes nos próximos dias

Obras irão garantir mais qualidade de vida para a população e solução para o problema dos alagamentos em diversos bairros

23/05/2022 11h16 - Atualizada em 23/05/2022 12h33

O quarto trecho das obras de macrodrenagem da bacia do Tucunduba, em Belém, avança com a diminuição do período chuvoso. Nesta semana, duas das sete pontes previstas no projeto devem ser concluídas. A primeira, na travessa Timbó com a passagem Acataussu Nunes já está concretada e entra na fase de acabamento para a liberação do tráfego de veículos e pedestres. A segunda, na travessa Vileta, começou a ser concretada na última terça-feira (17).

Elson Silva é comerciante na área das obras e celebra o avanço dos trabalhos. “Esperamos uma melhoria para nós, com a ponte e a emenda do canal. Antigamente enchia muito, o canal transbordava e hoje, não. Daqui para frente, espero que melhore o movimento; vai valorizar para todos os moradores do bairro”, conta.

O canal União, originalmente, tem três metros de largura e para melhorar a vazão e escoamento da água das chuvas, ele passa a ter oito metros. Para tanto, 51 imóveis devem ser desapropriados de um total de 104 previstos no projeto. 

As vias marginais recebem obras de infraestrutura com a drenagem pluvial e redes de água e esgoto. As obras estão em 21% de conclusão e o prazo de entrega é o segundo semestre de 2023.

Maria José Antunes mora há quase 40 anos no bairro do Marco  e é presidente da Associação de Moradores “O Movimento da Vileta”. “Há 30 anos essa obra não saía do papel, já sofremos muito. É uma benção que estamos ganhando; só o fato de ter saído o alagamento e a estrutura do bairro. Sempre lutamos pela melhoria e agradecemos a equipe toda de trabalho porque o progresso está sendo um sonho”, comemora a aposentada.

Os trabalhos no quarto trecho do projeto contam com investimento de R$47,6 milhões. As obras vão garantir que os canais também recebam serviços de correção e urbanização, garantindo mais qualidade de vida para a população e solução para o problema dos alagamentos em diversos bairros.

Por Dayane Baía (SECOM)