Trabalho emergencial inicia com desbloqueio em estradas de Ourém interditadas pelas cheias

As ações do Governo do Estado iniciaram com uma obra para construção de um desvio na PA-124 que leva até a PA-251, ligando Ourém a São Miguel do Guamá

22/05/2022 20h15 - Atualizada em 22/05/2022 20h36

Os municípios da região nordeste têm sofrido com as fortes chuvas que elevaram o nível dos rios. Na manhã deste domingo (22), no município de Ourém, um dos mais afetados, ocorreu uma reunião para criação de um grupo de monitoramento e avaliação, além da instalação de uma sala de situação que vai funcionar na sede da Prefeitura. No local serão reunidas informações para nortear ações imediatas.

As ações do Governo do Estado para garantir o deslocamento dos moradores iniciaram neste domingo, com uma obra para construção de um desvio na PA-124 que leva até a PA-251, ligando o município de Ourém até São Miguel do Guamá. O acesso foi liberado no final do dia. O Governo do Pará decretará, também, situação de emergência em toda a região, dessa forma, agilizando ações de assistência às famílias atingidas. 

Fazem parte do grupo de trabalho todas as secretarias municipais, Corpo de Bombeiros Militar do Pará e Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster) e Secretaria de Estado de Transportes (Setran). 

Após sobrevoo nas áreas atingidas, o governador do Estado, Helder Barbalho detalhou as frentes de trabalho adotadas pelos governo.

"Vamos decretar situação de emergência na região, garantindo aos municípios o apoio para a reconstrução das estradas vicinais, recompondo também as estradas estaduais que tiveram pontos bloqueados garantindo que sejam construídas para retomar o acesso entre os municípios. Segundo, as famílias já estão sendo cadastradas pela Defesa Civil do Estado, para que sejam assistidas com o Programa Recomeçar, com o apoio e assistência emergencial do Governo do Estado com cestas de alimentos de ajuda humanitária, para que com isto se consiga amenizar o sofrimento e as dificuldades tanto dos moradores de Ourém quanto de Garrafão do Norte," detalhou.

O prefeito de Ourém, Roberto Uchoa, agradeceu o suporte oferecido pelo Governo do Estado e SecretariasDe acordo com a prefeitura municipal, mais de 1.500 famílias foram atingidas pelas cheias dos Rios Guamá, Curuçá, Vermelho e Rio Caetés. Entre elas, estão os moradores de comunidades localizadas na zona rural e que estão isoladas devido a falta de pontes de acesso, que foram levadas ou danificadas pela força das águas.

A dona de casa Maria de Nazaré Luz, moradora da comunidade Santa Rosa, disse que os moradores nunca tinham visto uma situação de fortes chuvas como as que ocorreram nesta sexta-feira. "Soube que isso não foi só aqui, ocorreu em vários lugares e contamos com a ajuda do governo do Estado. Graças a Deus aqui nós não perdemos bens materiais, pois passamos a noite todinha acordados colocando as coisas para cima, como geladeira e sofá, mas teve pessoas que perderam", disse.

Sobre o momento em que os moradores viram o nível das águas subindo, Maria Luz relembra que foi um susto muito grande. "Aqui sempre chove muito, mas nunca foi assim, de ficarmos totalmente isolados como ficamos agora. Foi um susto muito grande, pois a água subiu mais de 1 metro, levou a ponte e infelizmente não temos como sair daqui, nem para trabalhar", disse a moradora.

O prefeito de Ourém, Roberto Uchoa, agradeceu o apoio e a parceria do Governo do Estado. "Na hora em que aconteceu o desastre, agente acionou o Governo do Estado, que se fez presente visitando nosso município, junto com toda a sua equipe e já começaram os trabalhos. Eu quero agradecer a Coordenadoria de Defesa Civil, ao Governo do Estado, o Corpo de Bombeiros, a Secretaria de Assistência Social. Todos estão aqui iniciando um trabalho para as famílias que estão precisando do nosso apoio neste momento. Vamos dividir em equipes, uma parte vai ficar atendendo na cidade e outra no interior de Ourém. Vamos tentar chegar nas comunidades que estão isolados para poder ajudar no que for preciso", disse o gestor municipal.

O Tenente Coronel Thiago explicou sobre o trabalho da Defesa Civil diante das cheiasO Tenente-coronel bombeiro militar Thiago Costa, da Defesa Civil, falou sobre as ações de apoio como retirar as famílias atingidas pelas inundações em Ourém. "Por se tratar de uma cidade que está localizada estrategicamente, que tem ligação para os municípios de Capitão Poço, Garrafão do Norte, Capanema e outros municípios, acaba sendo um ponto vital tanto na questão social, quanto na econômica. Por isso Ourém precisa da ajuda do Estado, e nós como Defesa Civil e do Corpo de Bombeiros estamos aqui para dar todo o apoio a Prefeitura, de poder tirar as pessoas de situação de risco, e avaliar as situações de desmoronando, pois a água abala as estruturas das residências, de pontes e vias de acesso que estão comprometidas por conta das chuvas de sexta-feira e também da noite de ontem (sábado)", garantiu.

Por Caroline Rocha (IASEP)