Capacitação em educação ambiental orienta participantes em Tracuateua

Por toda esta semana, o curso no nordeste estadual abordou a preservação dos recursos naturais e práticas sustentáveis

20/05/2022 15h53 - Atualizada em 20/05/2022 16h56

O planejamento de atividades de gestão ambiental em escolas, associações, igrejas, e outros segmentos sociais, com objetivo de conscientizar sobre os impactos ambientais e instruir atitudes que possam resolver ou reduzir esses impactos estão entre as finalidades da Capacitação em Educação Ambiental desenvolvida pela Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), no município de Tracuateua, nordeste do Estado, desde segunda-feira (16) até esta sexta-feira (20). O curso oferece informações sobre o meio ambiente, como preservar os recursos naturais, e orienta os participantes a novas práticas sustentáveis.

A capacitação também instrui a elaboração, instrumentalização e a utilização de Planos de Ação, dentro dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), da agenda 2030, proposta pela ONU. O curso ainda motiva os participantes para que comecem dentro de casa a mudança de atitude e multipliquem as informações como educadores ambientais. 

“Esperamos que os alunos contribuam com a sociedade em que eles vivem e sejam cidadãos conscientes, com ações voltadas à conservação do meio ambiente. O município tem um perfil interessante quanto à produção do pescado e do caranguejo. Então, é importante manter esses ambientes, com uso sustentável dos recursos naturais, em zona de transição entre a floresta amazônica e a área costeira de manguezal, com campos naturais”, informa a bióloga da Coordenadoria de Educação Ambiental (Ceam), da Semas, Eldiane Lima, integrante da equipe que ministra a capacitação. 

Uma visita em campo foi realizada pelos participantes do curso na Reserva Extrativista (Resex) Marinha de Tracuateua, acompanhados pela equipe da Semas, também formada pela gerente de Programas e Projetos de Educação Ambiental, Edira Vidal, e pela pedagoga Izabele Carvalho. A Ceam, da Diretoria de Ordenamento, Educação e Descentralização da Gestão Ambiental, organizou e executou a capacitação no município.

João Carlos da Silva, o Donda, presidente da Associação da Reserva Extrativista Marinha de Tracuateua, falou que o apoio recebido da Secretaria de Meio Ambiente do município e da Semas estadual na capacitação, dá credibilidade aos produtores, com um melhor conhecimento na produção do dia a dia nas suas áreas, além de levar novas informações para seus parceiros e vizinhos. “Nesse momento, trabalhamos em prol de benefícios e melhorias. A gente está disponível pra dar todo o suporte que for preciso pra fazer esses eventos, importante para os jovens fazerem a multiplicação do trabalho da Semas no Estado, para a melhoria da vida em um meio ambiente mais tranquilo, mais saudável. Quero outros cursos para outras pessoas serem capacitadas e trazer mais melhorias pra outras famílias”.

A técnica em pesca e bióloga, Camila Miranda, servidora da Secretaria de meio Ambiente de Tracuateua, disse que o objetivo da educação ambiental no município é compartilhar o conhecimento e a propagação do que se entende por meio ambiente e sustentabilidade. “A parceria com o Estado nesse momento é muito importante, porque a gente sabe que essa cadeia de relações ajuda a comunidade e no nosso trabalho isso é prioritário. É um privilégio participar dessa capacitação, de poder receber instruções de técnicos habilitados e repassar isso para a população do município, que tem muito a ganhar em gestão ambiental e ter melhorias na sociedade”, avalia a técnica.

Pablo Pinheiro, morador de Vila Fátima, em Tracuateua, falou que a capacitação está sendo importante para acrescentar no conhecimento dos que participam do curso. "Quero ajudar meu município, tentando elaborar projetos, para levar os gestores a aplicar de modo correto no nosso município e melhorar o manejo dos resíduos sólidos. A gente tem que melhorar, cada vez mais, para que nosso ambiente possa ficar mais limpo e sustentável, para todos viverem em harmonia”, pontuou.

Por Aline Saavedra (SEMAS)