Barco Hospital Papa Francisco atende ribeirinhos no município de Óbidos

Esta é a 51ª expedição da embarcação, e a primeira após a recente renovação do convênio firmado com o Governo do Estado

20/05/2022 15h51 - Atualizada em 20/05/2022 16h28

O Barco Hospital Papa Francisco retomou, nesta quinta-feira (19), no município de Óbidos, no Baixo Amazonas, as expedições fluviais levando atendimento médico e odontológico às populações ribeirinhas do Pará. É 51ª expedição da embarcação, mas a primeira após a renovação do convênio firmado entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Saúde Pública, e a Associação Lar Francisco de Assis na Providência de Deus.

A embarcação que atende em nível de média complexidade hospitalar, disponibilizando atendimento mais próximo das populações que têm, muitas vezes, dificuldade de acesso aos serviços de saúde nas sedes das cidades ou nos municípios de referência.

Com a renovação do convênio, o projeto do Barco Hospital Papa Francisco foi ampliado e passou a contemplar 17 municípios, abrangendo além das regiões do Baixo Amazonas e Calha Norte, os municípios do rio Tapajós e do rio Xingu. 

Para o secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, a renovação do convênio foi muito importante para a continuidade da atenção à saúde das populações ribeirinhas. “Pois a embarcação alcança com mais facilidade aquelas populações que têm dificuldade de acesso aos serviços básicos e de média complexidade ofertados pelo SUS”, comentou. 

Segundo o coordenador geral do Barco Hospital, Frei Afonso Obici, em Óbidos, serão atendidas duas comunidades polos: Flexal e Curumu. “Iniciamos no Flexal, onde passaremos três dias e depois seguiremos para Curumu, onde nós teremos três dias de atendimento abrangendo as comunidades do entorno do polo”, explicou.

Frei Afonso Obici informou que, na atual expedição, que se estende até o dia 24 de maio, a expectativa é que sejam realizadas cerca de mil consultas médicas e odontológicas e 30 procedimentos cirúrgicos, além da realização de exames laboratoriais e de imagem tais como radiografia, mamografia e ultrassonografia.

Estrutura - Para o atendimento da população, a embarcação dispõe de toda estrutura necessária, contando com consultórios médicos e odontológicos, um centro cirúrgico totalmente equipado para os procedimentos anestésicos, cirurgia e recuperação pós-anestésica, além do apoio diagnóstico com laboratório de análises e clínicas e exames de imagem. 

De acordo com Frei Afonso Obici, em média, são realizados cerca de quatro mil a cinco mil atendimentos por expedição. “Esses números acabam variando conforme a localidade e as necessidades de cada população”, observou.

Nessa expedição de Óbidos, por exemplo, estão sendo oferecidos atendimentos em Clínica Médica, Pediatria, Oftalmologia, Cirurgia Geral, Anestesiologia e Odontologia, contando com o trabalho de 11 profissionais, entre médicos e cirurgiões-dentistas voluntários, além da equipe fixa do Barco Hospital, que são 30 profissionais, e da equipe de apoio da Secretaria Municipal de Saúde de Óbidos.

De acordo com Frei Afonso Obici, para a realização do projeto também é muito importante o apoio e parceria das Secretarias Municipais de Saúde dos municípios contemplados desde a seleção das populações ribeirinhas que devem ser beneficiadas pela ação. “Com as expedições nos aproximamos cada vez mais dessas populações, levando a esperança a esse nosso povo, que é tão especial e que merece assim um carinho e um atendimento especializado”, concluiu.

Por Roberta Vilanova (SESPA)