Ação de educação em saúde, no HGT, visa a segurança dos usuários e do ambiente hospitalar

19/05/2022 21h46 - Atualizada em 20/05/2022 13h44

A importância do simples gesto de lavar as mãos ganhou notoriedade mundial com o evento da pandemia da Covid-19, que provocou óbito de milhões de pessoas. De acordo com orientações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), o ato de lavar as mãos corretamente impede o risco de transmissões cruzadas de microrganismos.

Diante desse cenário da necessidade de impulsionar, cada vez mais, a prática desse ato de higiene pessoal, o Hospital Geral de Tailândia (HGT), promoveu o “I Encontro do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar – SCIH”, nos dias 17 e 18, conduzido pelo SCIH, em parceria com o Serviço Especializado em Engenharia de Segurança e Medicina do Trabalho (SESMT), que reuniu mais de 100 colaboradores de todos os setores da unidade hospitalar com o intuito de elevar ainda mais a segurança a assistência aos usuários e no ambiente

De acordo com a coordenadora do SCIH, Emanuelle Cupini, as infecções relacionadas à assistência em saúde constituem um problema grave e um grande desafio, exigindo ações efetivas de prevenção e controle pelos serviços de saúde. As infecções nesses serviços ameaçam tanto os usuários, quanto os profissionais.

“As mãos são consideradas ferramentas principais dos profissionais que atuam nos serviços de saúde, pois são as executoras das atividades realizadas. Assim, a segurança do usuário nesses serviços depende da higienização cuidadosa e frequente das mãos destes profissionais. O número de infecções hospitalares pode ser reduzido com a simples prática de higienização das mãos com água e sabão ou álcool gel a 70%”, destacou a gestora.

Durante a ação de educação em saúde foi destacado que devem higienizar as mãos todos os profissionais que atuam em serviços de saúde, que mantém contato direto ou indireto com os usuários, que estão na manipulação de medicamentos, alimentos e material estéril. Essa recomendação vale tanto para profissionais de saúde quanto para acompanhantes e usuários.

Uma das participantes do evento, a nutricionista hospitalar Katrinne Mayanne, apontou o treinamento como “fundamental, principalmente, porque atuo no Serviço de Nutrição Dietética (SND) na unidade hospitalar.  Manipulamos os alimentos. Então, a capacitação proporciona mais conhecimento e conscientização para evitar a contaminação dos alimentos; que caso ocorra, pode prejudicar colaboradores, usuários e seus acompanhantes, já que consomem a alimentação produzida pelo SND”.

O usuário internado, Rodrigo Oliveira, de 54 anos, aprovou a iniciativa do evento no HGT e diz ficar seguro em consumir os alimentos produzidos no hospital. “Se os profissionais estão passando por qualificação, eu fico mais tranquilo em consumir tanto alimento, quanto medicação. Ótima a iniciativa do HGT em capacitar os seus profissionais para que nós usuários possamos ter um atendimento com mais qualidade e segurança. É a recuperação da nossa saúde que está sendo exposta, caso não haja a higiene correta das mãos”.

Programação - “I Encontro do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar –SCIH”, abordou os temas: “Precaução padrão, higienização das mãos e Equipamento de Proteção Individual (EPI); e o “Uso de Adornos”, envolvendo o quadro funcional da unidade hospitalar, inclusive, os médicos.

Além da parte teórica, nos horários de intervalo dos plantões, os colaboradores passaram por uma dinâmica interativa com um jogo tradicional de tabuleiro com perguntas sobre a correta lavagem das mãos. Acertando as respostas, o jogador avançava de casa até a linha de chegada para ser o vencedor.

A ação ainda contou com sessão de cinema chamada de “Corujão da SCIH” aos colaboradores plantonistas do período noturno com o filme “Micróbios e o homem”. Ao fim de cada etapa do evento, era entregue aos participantes um frasco personalizado contendo álcool em gel para que os profissionais higienizassem as mãos com facilidade e rapidez no dia a dia.

Projeto atuante - Como forma de alertar para a importância deste ato, desde 2007, a Organização Mundial de Saúde (OMS) instituiu o dia 5 de maio como o Dia Mundial de Higienização das Mãos.

Alusivo a esta data, o HGT desenvolve ao longo dos anos um projeto denominado “Unidade Campeã em Higienização das Mãos”, através do Serviço de Controle de Infecção Hospitalar (SCIH), que estimula os colaboradores a esta prática buscando garantir a qualidade e segurança da assistência prestada ao usuário.

Serviço- O HGT é uma unidade de saúde do Governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O hospital fica na avenida Florianópolis, s/n, no bairro Novo. Mais informações pelo fone (91) 3752.3121.

Texto de Palmer Barros

Por Governo do Pará (SECOM)