Aluno da rede pública estadual conquista a medalha de ouro nos Jogos Escolares Mundiais, na França

Elias dos Santos já vinha se sobressaindo em competições esportivas por todo o Brasil

19/05/2022 21h24 - Atualizada em 19/05/2022 21h41

A comunidade escolar paraense tem se destacado cada vez mais em iniciativas que envolvam a robótica, a literatura e, também, a prática esportiva. Um desses exemplos é o aluno Elias Oliveira dos Santos, 17 anos, que frequenta a 2ª série do Ensino Médio na Escola Estadual Profª. Izabel Amazonas, em Ulianópolis, e conquistou nesta quinta-feira (19) a medalha de ouro nos Jogos Escolares Mundiais (Gymnasíade 2022), na região da Normandia, na França.

O estudante-atleta venceu na modalidade atletismo - 800 metros rasos - masculino, com a marca histórica de 1’50’’39 e garantiu o melhor tempo da competição. Em parceria com outros três brasileiros, Elias também conseguiu a medalha de bronze no revezamento 100-200-300-100 - masculino, com o tempo de 1’56’’66.

Desde 2019, o paraense já vinha se sobressaindo na categoria, quando ficou entre os dez melhores do Brasil nos Jogos Escolares da Juventude. A Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), tem acompanhado a trajetória do adolescente e garantido para ele e outros alunos da rede pública estadual, incentivos que fomentem a prática esportiva e a inclusão social.

RECONHECIMENTO

A secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga, destacou a importância desta conquista para o futuro do esporte educacional. “Quero mandar um abraço ao nosso aluno de Ulianópolis, Elias dos Santos, campeão no atletismo e dizer que você é um grande exemplo para a comunidade escolar. Esporte transforma, esporte é vida, esporte é saúde e tudo isso incentiva que outros estudantes paraenses pratiquem atividades físicas. Sucesso em sua jornada, vamos avante, continue firme nos seus objetivos, ganhando muitas medalhas e muitos prêmios para o nosso querido Pará e o nosso querido Brasil”, enfatizou.

Segundo a coordenadora de Projetos Educacionais do NEL - Seduc, Ana Cláudia Neves, o êxito no torneio é reflexo de anos de preparação e devido ao apoio de múltiplos parceiros. “Houve uma força-tarefa da Federação Paraense de Atletismo, da Seduc, por meio do NEL, para melhorar o treinamento do Elias e, também, fazer com que ele participasse das competições nacionais que poderiam somar em sua trajetória, a fim de que alcançasse o resultado de hoje. É com muita satisfação que seguimos investindo e dando todo o suporte em suas viagens, para que ele cumpra as tarefas nas competições de alto rendimento”, ressaltou.

Elias dos Santos carrega consigo uma representação importante, por ser de um município pequeno da região sudeste paraense, que não possuía a devida estrutura para o seu treinamento. O estudante-atleta usava a praça central da cidade para desenvolver suas habilidades esportivas e, a partir disso, tornou-se referência para a juventude de Ulianópolis. 

Ana Cláudia Neves disse, ainda, que Elias recebeu muito apoio de seus familiares e da Prefeitura Municipal, que se somaram aos suportes fornecidos pelo Governo do Estado, através da Seduc. “Hoje, ele se consagrou campeão nos Jogos Escolares Mundiais. É mais um degrau para que ele chegue brevemente na seleção olímpica brasileira. Tudo isso, claro, com muito trabalho, tempo e empenho, além da parceria com diferentes instituições, pois não se pode criar uma atleta de alto rendimento sem o devido apoio”, complementou a dirigente. 

TRAJETÓRIA

Em junho de 2021, o adolescente viajou para São Paulo (SP) na condição de atleta para participar do Troféu Brasil de Atletismo. Por se tratar de uma competição para adultos, o estudante não teve a possibilidade de ganhar medalhas, no entanto, participou para alcançar o índice que poderia classificá-lo para o Campeonato Pan-Americano de Atletismo Sub-20, em Santiago, no Chile.

Vale lembrar que Elias dos Santos também participou do Campeonato Prevent Senior Sports de Atletismo Sub-20, no Centro Nacional de Desenvolvimento do Atletismo (CNDA), e conquistou a medalha de prata nos 800 metros livres, com o tempo de 1’53’’13. A média foi considerada boa e próxima dos 0’00’’95 milésimos de segundos do índice exigido pela Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT), para a participação no Pan-Americano.

Texto em colaboração com Yasmin Seraphico (Ascom/Seduc)

Por Vinícius Leal (SEDUC)