Poli Metropolitana registra mais de 1,6 mil atendimentos oftalmológicos

Volume é referente ao primeiro quadrimestre de 2022. Pacientes têm acesso a atendimentos via Regulação Estadual ou no sistema interconsultas.

16/05/2022 10h18 - Atualizada em 16/05/2022 11h43

Referência do Governo do Estado em 20 especialidades médicas, a Policlínica Metropolitana, em Belém, já realizou 1.678 atendimentos oftalmológicos apenas nos quatro primeiros meses deste ano. O serviço é disponibilizado aos paraenses de todas as regiões do estado, através da Regulação Estadual ou de interconsultas na própria unidade.

O coordenador do serviço oftalmológico da Poli Metropolitana, o médico Pedro Lins, explica a oferta dos serviços. “Nossos pacientes são encaminhados da Rede Básica de Saúde. São crianças, adultos e idosos referindo algum desconforto visual ou doença já diagnosticada que necessite de uma reavaliação médica”, observou o oftalmologista.  

As principais queixas que chegam aos consultórios de oftalmologia da Poli Metropolitana estão ligadas aos erros de refração, ou seja, às condições adversas à visão. “As principais doenças são os chamados erros refrativos, conhecidos também como 'graus'. São resolvidos com a prescrição de óculos”, disse Pedro Lins. Esses sintomas podem estar ligados às doenças como miopia, astigmatismo, hipermetropia e presbiopia. O médico oftalmologista também destaca que “as conjuntivites alérgicas, pterígio, catarata, glaucoma”, também são comuns na unidade.

Ao chegar na Poli, o usuário passa por uma série de avaliações até fechar um diagnóstico. “Durante o atendimento oftalmológico, o paciente passa por uma avaliação geral, que inclui a refração (exame do “grau”), pressão intraocular, exame da superfície ocular (biomicroscopia) e exame de fundo de olho (fundoscopia)”, observou Pedro Lins.

Funcionamento

A unidade atua com três médicos oftalmologistas que atende de segunda a sexta-feira, com agendamento prévio, realizado pela central de regulação de consultas. “Os atendimentos no serviço são feitos através da Regulação Estadual, em que o paciente da capital ou do interior do estado é referenciado por uma Unidade Básica de Saúde para Poli Metropolitana, ou, através de interconsulta de especialistas da própria unidade”, observou Liliam Gomes, diretora executiva da unidade.

Agendamento

- A Poli não realiza atendimento presencial e atende, exclusivamente, com dia e hora marcados

- O agendamento é através do WhatsApp, no número (91) 98521-5110 ou pelo e-mail: agendamento.polimetropolitana@issaa.org.br

- Tenha em mãos: CPF, RG, comprovante de residência com CEP e Cartão Nacional SUS

- Endereço: Av. Almirante Barroso, esquina com a Dr. Freitas, S/N- Marcos- CEP: 66095-112- Belém

Texto: Roberta Paraense/Ascom Policlínica Metropolitana

Por Governo do Pará (SECOM)