Em Salvaterra, assistência técnica aprimora o cultivo do abacaxi

Os trabalhos em uma Unidade Demonstrativa (UD) tem reduzido custos e o uso de produtos químicos para prevenção de pragas

06/05/2022 15h52 - Atualizada em 06/05/2022 16h37

Como parte do trabalho realizado na Unidade Demonstrativa e Experimental da Cultura do Abacaxi, em Salvaterra, no arquipélago do Marajó, técnicos do escritório local da Empresa de Assistência técnica e Extensão Rural do estado do Pará (Emater-Pa) realizaram a coleta de frutos para fins de análise, em uma parceria com o Laboratório da Universidade do Estado do Pará (Uepa). A UD foi implantada em janeiro de 2021, dentro do programa de Produção Integrada de Frutos (PIF) com o objetivo de promover a redução dos custos, inibição de queimadas, a redução significativa do uso de produtos químicos, e a prevenção de pragas e doenças.

Os frutos estão sendo analisados no Laboratório da Uepa de Salvaterra e serão verificados fatores como pH, acidez, cinzas totais e umidade. A UD está em uma área de 0,5 hectares, com 20 mil pés de abacaxis.

De acordo com o coordenador da Emater em Salvaterra, a UD iniciou com a participação de 15 agricultores, e posteriormente foram incluídos mais 15. "A expectativa é que, no próximo ano, mais famílias agricultoras sejam inseridas. Mas, os resultados deste experimento irão beneficiar todos que trabalham com a cultura na região, pois servirá de padrão para quem cultiva o abacaxi", explica o engenheiro agrônomo da Emater, Orlando Lameira, que chefia o escritório em Salvaterra.

Está prevista para junho a realização de Dia de Campo onde serão mostrados os resultados obtidos, até essa fase, com a unidade de produção de abacaxi e ainda uma capacitação para produtores rurais. O fruto é o carro-chefe da produção rural no município.

O trabalho do PIF é executado pela equipe do escritório da Emater em Salvaterra, por meio de convênio entre Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), com a parceria da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), Agência de Defesa Agropecuária (Adepará), e Prefeitura Municipal.

*Texto de Paula Portilho (Ascom Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)