Adepará realiza ações de fiscalização de sementes e mudas para garantir sanidade do setor produtivo

Nas fiscalizações realizadas em todos os 144 municípios paraenses, os produtores rurais e os donos de revendas de insumos são orientados a seguir as normas existentes

06/05/2022 12h35 - Atualizada em 06/05/2022 13h31

A Agência de Defesa Agropecuária do Pará (Adepará), por meio da Gerência de Sementes e Mudas, tem promovido fiscalizações em revendas que comercializam esses insumos agrícolas em diversos municípios do estado para verificar a documentação e procedência das sementes e mudas comercializadas no território paraense. 

A ação mais recente ocorreu em São Geraldo do Araguaia, no sudeste do Pará, onde os fiscais estaduais agropecuários percorreram os estabelecimentos com o objetivo de evitar a venda de sementes e mudas sem registro, o que pode oferecer risco sanitário e trazer prejuízos ao agronegócio.

De acordo com o fiscal estadual agropecuário Cleber Sampaio, engenheiro agrônomo e gerente do Programa de Sementes e Mudas da Adepará, o Pará é uma grande potência do agronegócio brasileiro e as sementes e mudas têm papel fundamental no desenvolvimento de diversas cadeias produtivas em razão de serem a principal forma de transferência de melhoramento genético diretamente da pesquisa ao produtor.

Atualmente, o estado se destaca no cenário nacional como o maior produtor de açaí, dendê e cacau. É também o segundo maior produtor de pimenta do reino e possui dois grandes polos citricultores de grande importância econômica e social. O Pará possui, ainda, o terceiro maior rebanho bovino, com aproximadamente 23 milhões de cabeças. 

“Esse gado é criado basicamente a pasto e a qualidade da semente é fundamental para a formação de uma boa pastagem, contribuindo diretamente para a capacidade de suporte animal por hectare. Existe uma projeção de que o Pará chegue já na próxima safra de 2022/2023 a um milhão de hectares de soja plantada. Então, todo esse universo produtivo perpassa por uma semente ou uma muda de boa qualidade. Não existirá uma pastagem bem formada e um plantio de soja com estande de plantas perfeito sem um trabalho árduo de fiscalização em conjunto com o trabalho primoroso da pesquisa ", explica o gerente. 

Nas fiscalizações realizadas pela Adepará em todos os 144 municípios paraenses, os produtores rurais e os donos de revendas de insumos são orientados a seguir as normas existentes com o objetivo de assegurar o cumprimento da legislação vigente. As legislações estaduais e federais, que regulamentam o setor de sementes e mudas, preceituam que, para os estabelecimentos estarem aptos a comercializarem esses insumos, eles precisam estar inscritos no Registro Nacional de Sementes e Mudas (RENASEM) do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), bem como cadastrados na Adepará.

“A defesa agropecuária, através da fiscalização do comércio de sementes e mudas, vem contribuindo diretamente com esse status produtivo, garantindo a qualidade, identidade e sanidade desses insumos.Quando esses insumos são de procedência não idônea colocam em risco toda uma cadeia produtiva, servindo de veículo de disseminação de pragas de difícil controle, que muitas das vezes inviabilizam um setor produtivo. E quando não há fiscalização essa prática de comércio ilegal encontra um terreno fértil para se disseminar ”, conclui o fiscal.

Texto: Rosa Cardoso/Ascom Adepará

Por Governo do Pará (SECOM)