Forma Pará: candidatos em busca de realizar sonho do curso superior  

01/05/2022 19h42 - Atualizada em 01/05/2022 22h20

Realização de um sonho. Foi esta a resposta da maioria dos estudantes de 24 cidades ao serem questionados sobre a oportunidade de fazerem um curso de nível superior onde moram. A interrogação foi feita pelos técnicos da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet), coordenadora do Programa Estadual Forma Pará. Eles acompanharam a realização da prova do processo seletivo especial da chamada 2022 do programa ocorrida neste domingo (1).

Lançado em 2019, o Forma Pará é uma ação do Governo estadual que tem intuito de aumentar a oferta de cursos superiores no estado, unindo esforços com as Instituições Ensino Superior (IES) presentes e com as prefeituras municipais.

O certame deste domingo, organizado pela  Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa (Fadesp), visa preencher 1.210 vagas  ofertadas pelo Forma Pará que serão executadas por meio da Universidade do Estado do Pará (Uepa), da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa) e da Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa). 

Futuro

Para Pâmella de Azevedo, 30 anos,  candidata a uma das vagas do curso de Licenciatura em História, ofertado em Óbidos, esta é a oportunidade para muitas pessoas mudarem de vida. "Para aqueles que passarem é uma grande oportunidade de serem os novos historiadores do município. É  um leque que se abre na vida das pessoas para que possamos buscar conhecimento e oportunidades maiores para o nosso futuro, para o futuro de nossos filhos e daqueles que amamos", pontuou.

Seu Nilson AlvesPor falar em futuro, o pai da candidata Letícia Marinho de 17 anos, Nilson Alves, não poupou esforços para levar a filha ao município em que faria a prova que a ajudará a realizar o desejo de ser agrônoma. Eles viajaram 145 km de Ourilândia do Norte até Xinguara, onde a estudante tenta uma vaga no curso ofertado pelo Forma Pará.

"Pai e mãe querem isso para os filhos: um curso superior que é importante na vida de qualquer pessoa. Por isso, incentivamos tanto", explicou.

Para Soraia Murad, que concorreu a uma das vagas de Enfermagem em Rio Maria, fazer um curso superior em sua cidade é algo esperado há muito tempo. "É um anseio de muitas pessoas de mais idade como eu que não tiveram a oportunidade de fazer um curso superior. Fico muito feliz e grata porque é um privilégio para o nosso município ser contemplado com este curso", comemorou.

Universalização

A titular da Sectet e gestora do Forma Pará, Edilza Fontes, fez questão de acompanhar o processo de perto e esteve no município de Bragança para desejar boa sorte aos quase 4 mil candidatos que tentaram uma vaga de Enfermagem.

"Nós estamos em Bragança hoje porque de todos os cursos ofertados foi o que mais teve inscrições, sendo o mais concorrido, foram 57 candidatos para uma vaga", explicou. 

Ela falou ainda sobre a universalização do programa, anunciada pelo governador Helder Barbalho em evento ocorrido no dia 7 de março. "Um pedido do governador é que a Sectet antecipe a universalização, que é levar o Forma Pará aos 144 municípios do estado. Isso ocorreria só em 2023, mas estamos antecipando. Por isso,  em 2022, vamos fazer dois processos seletivos. O próximo ocorrerá no final de junho", revelou a Secretária.

Secretária em BragançaCursos e municípios

Ao todo, o processo teve mais de 20 mil inscritos. Pela Universidade do Estado do Pará (Uepa), foram ofertadas 400 vagas nos cursos de Bacharelado em Fisioterapia, em Conceição do Araguaia; Bacharelado em Enfermagem, em Bom Jesus do Tocantins, em  Rio Maria, em São Sebastião da Boa Vista e em Bragança; Licenciatura em Pedagogia em Marituba e em Santo Antônio do Tauá; Licenciatura em Letras – Libras, em Marituba. Cada um deles tem 50 vagas.

Por meio da Universidade Federal Rural da Amazônia (Ufra), foram 500 vagas nos seguintes cursos e municípios, sendo 50 vagas em cada: Agronomia em Jacundá, Baião, Augusto Correa, Igarapé Açu, Xinguara, Limoeiro do Ajuru e Santana do Araguaia; Engenharia Florestal em Pacajá; Zootecnia em Vitória do Xingu; e Medicina Veterinária em Portel.

Já pela Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (Unifesspa), a chamada 2022 do Forma Pará ofertou 210 vagas nestes cursos e municípios: Arquitetura  e Urbanismo em Redenção e Canaã dos Carajás (40 vagas); Geologia em Rondon do Pará (40 vagas); Medicina Veterinária em São Félix do Xingu (40 vagas); e Pedagogia em Tucuruí (50 vagas). E pela Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa) foram 100 vagas com 50 alunos em cada turma do curso de Direito, em Alenquer, e Licenciatura em História, em Óbidos. 

No dia 15 de maio, será a vez dos estudantes realizarem a prova do processo seletivo especial que vai preencher as 190 vagas dos cursos que serão executados pela Universidade do Federal do Pará (UFPA). Os cursos ofertados são Sistema de Informação, em Oeiras do Pará (30 vagas); Geoprocessamento, no distrito de Outeiro (40 vagas); História, em Curralinho (40 vagas); Letras – Língua Inglesa, em Viseu (40 vagas); e Agronomia, em Pacajá (40 vagas).

Inscrições abertas

No dia 20 de abril, o Forma Pará abriu ainda inscrições para a prova do processo seletivo que irá preencher mais 150 vagas em três municípios. O novo edital diz respeito aos cursos que serão executados pelo Instituto  Federal do Pará (IFPA). Os cursos ofertados são Tecnologia em Agroecologia, em Moju; Bacharelado em Agronomia, em Santa Maria das Barreiras; e Engenharia de Pesca, em Breu Branco. Cada um deles com 50 vagas. As inscrições podem ser feitas até o dia 5 de maio no site Fadesp, organizadora de todos os processos. A data prevista para realização da prova é 29 de maio.

Serviço:

Os interessados em se inscrever no processo seletivo Forma Pará/IFPA podem acessar o edital completo e o link de inscrição em: https://portalfadesp.org.br/?page_id=316.

Texto: Fernanda Graim (Ascom/Sectet)

Por Fernanda Graim (SECTET)