Graesp implanta bases no interior e amplia atendimentos no Pará

O Grupamento Aéreo de Segurança Pública desempenha um trabalho vital na segurança pública e áreas ambiental e de saúde

26/04/2022 12h20 - Atualizada em 26/04/2022 13h57

Desde o ano de 2019, Graesp tem ampliado efetivo que recebe capacitação para aprimoramento das ações Com 17 anos de existência, o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp), vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), está vivenciando nos últimos três anos um crescimento significativo da aviação na segurança pública do estado, além da consolidação do grupamento como referência na região Norte e restante do país. A atuação do Graesp tem sido essencial nas áreas da segurança, meio ambiente e saúde nas ações realizadas por todo o estado.

Desde o ano de 2019, na atual gestão, o Graesp recebeu primeiramente a valorização de todos que faziam parte do grupamento, por meio de capacitações, ocasionando o acesso de mais pilotos, pontuou o secretário de Segurança Pública e Defesa Social, Ualame Machado. 

Na pandemia da covid-19, Graesp assegura a entrega das vacinas com rapidez para todo o Pará“Nos últimos três anos conseguimos levar ao Graesp primeiro uma capacitação, que representa a valorização daqueles que já faziam parte do grupamento, realizando a formação de mais pilotos, pra que estes pudessem ser capazes de pilotar todos os tipos de aeronave que possuímos. Além do efetivo, também ampliamos o número de aeronaves,  com mais quatro aeronaves de asa fixa que atendem a região e também dão resultado melhor pro nosso trabalho nas regiões do nosso estado. Ressaltamos também que essas aeronaves tiveram custo zero para o estado, pois as mesmas foram cedidas pelo poder judiciário em decorrência de apreensões de operações policiais. Portanto, nós conseguimos aumentar o número de aeronaves, sem ter gastos pra nossa população”, frisou o titular da Segup.

Em Santarém, a base do Graesp no hangar tem sala vip, sala de descanso, de mecânicos e de pilotosExpansão

Até o ano de 2018, o grupamento contava com 98 profissionais; enquanto que na atual gestão foram integrados mais 8 servidores, contabilizando um efetivo de 106 profissionais, entre pilotos, mecânicos, apoio de solo e administrativo, cedidos pelos órgãos de Segurança Pública como a Polícia Militar, Polícia Civil e Corpo de Bombeiros. 

Também foram ampliados o número de aeronaves, de 10 para 14, sendo 6 helicópteros e 8 aviões que são utilizados em operações da segurança pública, apoio aeromédico, ações ambientais, entre outras necessidades do estado. 

Nos últimos três anos, o Graesp alcançou a marca de 9 mil horas de vooInteriorização 

Além do aumento no número de efetivos e aeronaves, desde o ano de 2004 em que foi criado, o Graesp que operava a partir de uma base que fica na capital do Estado, Belém, realizou pela primeira vez a interiorização de sua base, com a abertura de duas novas sedes fixas nos municípios de Santarém e Marabá, aumentando assim a área de cobertura e a pronta resposta ao ser acionado para uma emergência em municípios mais distantes da capita. Em Santarém, a nova base foi instalada em junho de 2021; em Marabá, em abril deste ano. 

Da esq. à dir., Comte. do Graesp, Leopoldo Barbosa; Cel. Armando Gonçalves e o Del. Humberto Melo“Em 2021, começamos a cumprir algo que é previsto em lei desde 2011 em relação ao Graesp, que são as bases operacionais do estado. É previsto uma base em Belém e quatro no interior do estado, em Santarém, Marabá, Altamira e Redenção, visto que o estado não possuía qualquer base no interior. Então nós interiorizamos o Graesp, mostrando que devemos estar em todo os locais que exista um paraense, para que este possa ser assistido. No ano passado implementamos a base de Santarém e agora, neste ano, a base de Marabá. Ressaltamos que ambas têm um padrão adequado com hangar, sala vip, sala de descanso, sala de mecânicos, de pilotos, que possam atender com qualidade não só os nossos tripulantes mas os que vão fazer o uso da aeronave, seja por meio da segurança pública, pelos órgãos de saúde e os outros órgão que demandam a aviação do Estado”, completou, Ualame Machado.  

De 2019 para cá, o Estado elevou o número de aeronaves de 10 para 14, entre aviões e helicópteros Operações 

O Graesp tem atuado continuamente nas operações da Segurança Pública, saúde e ambiental, dentre elas as Operações Verão, Círio, 12 edições da Amazônia Viva,  maconha, e muito especialmente, nestes dois últimos anos, no combate à pandemia da Covid-19, por exemplo. 

Quando iniciou, em 2004, à época Grupamento Aéreo (Graer), o grupamento voava em média 340 horas por ano, e aos poucos foi possível ampliar esse dado em 1.000%, como explica o diretor do Graesp, coronel Armando Gonçalves.

O diretor do Graesp, coronel Armando Gonçalves, ressaltou ainda que o trabalho desenvolvido pela instituição é destaque até mesmo no cenário nacional. “Nos últimos três anos, com a duplicação da frota, nós alcançamos a marca de 9 mil horas de voo. O apoio aeromédico, as ações ambientais e o transporte de vacinas têm sido algumas das principais ações desenvolvidas”, afirmou.

Referência

O Graesp chega ao nível dos grupamentos de São Paulo e Rio de Janeiro, que detêm as maiores frotas do país. “Apesar dos números, realizamos mais horas de voo por ano do que o Estado de São Paulo, ao ponto de transmitirmos a expertise, que possuímos, e com tendência para aumentar”, enfatiza o diretor. 

Baseado no tripé da aviação em segurança pública: manutenção, qualificação e tecnologia, o Graesp reforça o empenho em continuar a missão de contribuir com as ações integradas das forças e Segurança Pública do Pará.

Por Roberta Meireles (SEGUP)