Navios e lanchas iniciam operação de transporte de moradores da ilha do Outeiro

Navio de três andares com capacidade para 1.000 pessoas garantiu viagem mais confortável para moradores nesta quinta-feira (20)

20/01/2022 11h13 - Atualizada em 20/01/2022 11h38

O Governo do Estado iniciou, nesta quinta-feira (20), o reforço do transporte de moradores da ilha do Outeiro com a operação de dois navios e duas lanchas. Desde o último dia 17, a população sofre com os transtornos provocados pela interdição da ponte que liga o distrito ao continente, após a queda do pilar central provocada por uma colisão.

As novas opções oferecem mais conforto e maior capacidade de passageiros. As lanchas rápidas são equipadas com ar-condicionado e transitam entre a rampa de acesso de Outeiro ao trapiche de Icoaraci, em um trajeto com duração de cinco minutos. Já os navios trafegam entre o porto da Companhia das Docas do Pará (CDP) na ilha, e o Terminal Hidroviário de Belém, em viagens de cerca de 45 minutos.

Fátima Mesquita conta que a travessia ficou mais confortávelNas primeiras horas da manhã, o serviço já estava disponível. Fátima Mesquita conseguiu fazer o traslado da ilha para o trapiche de Icoaraci, em uma das lanchas. “Nos últimos três dias foi sufoco para pegar a balsa. Hoje está confortável, minha avaliação é muito boa”, comentou a profissional de serviços gerais.

Do porto da Companhia das Docas do Pará (CDP), o navio de três andares com capacidade para 1.000 pessoas, aguardava os passageiros que chegavam de ônibus ao local. Entre os ocupantes estava Sandro Saldanha, que vive há 40 anos na ilha.

Ele lembra que essa é a quinta vez que a ponte é interditada por conta de acidentes com embarcações. “Mas essa foi a mais grave, pois das outras dava para passar pedestre, motocicleta. Agora está totalmente interditada e os primeiros dias foram ruins. Hoje no navio está bom, espero chegar no horário no meu trabalho”, avaliou o eletricista.

Fluxo

A movimentação no navio foi tranquila no primeiro horário, com a lotação de 143 pessoas que seguiram com destino ao terminal hidroviário de Belém. O aposentado Leonai Ferreira considerou rápido o trajeto. “Foi tranquilo, não gastamos nem uma hora para chegar em Belém. A viagem foi boa, vim fazer uma perícia e mais tarde quando o barco voltar, vou nele de novo para Outeiro”, afirmou.

O aposentado Leonai Ferreira elogiou a rapidez da viagemPara o presidente da Companhia de Portos e Hidrovias do Estado do Pará (CPH), Abraão Benassuly, a ação resulta de um esforço do governo estadual para minimizar os impactos na vida dos moradores da ilha. "Estamos com dois equipamentos à disposição da população de Outeiro, um com capacidade para mil passageiros e outro para 650. Continuamos também fazendo a travessia de balsas de Belém para Outeiro e o traslado de Icoaraci para Outeiro, através das lanchas rápidas com capacidade para 146 passageiros. O Governo do Estado vem viabilizando alternativas de maneira que torne mais confortável a situação", pontuou o presidente.

O eletricista Sandro Saldanha afirma que transporte deverá garantir sua pontualidade no trabalhoConfira os horários de viagens entre o porto da CDP, antiga Sotave, na Ilha de Outeiro, e o Terminal Hidroviário de Belém (Avenida Marechal Hermes, Umarizal, Belém).

Funcionamento: Todos os dias, inclusive final de semana, de forma gratuita.

Horários: 

- Outeiro para Belém 
06:30 (embarcação com mil lugares)
07:00 (embarcação com 650 lugares)

- Belém para Outeiro 
12:00 (embarcação com mil lugares)
13h (embarcação com 650 lugares)

- Outeiro para Belém
13:30 (embarcação com mil lugares)
14:30 (embarcação com 650 lugares)

- Belém para Outeiro
17:30 (embarcação com mil lugares)
19:30 ( embarcação com 650 lugares)

Por Dayane Baía (SECOM)