Detran instala barreiras e organiza fluxo de veículos e pedestres na área da Ponte de Outeiro

Cones, super cones e barreiras de sinalização viária já estão sendo usados pelas quatro equipes do Detran que atuam no local

17/01/2022 21h20 - Atualizada em 17/01/2022 22h26

O Departamento de Trânsito do Estado (Detran) vai reforçar, a partir desta terça-feira (18), a organização do tráfego na área de acesso ao ferry boat e à balsa já disponibilizados pelo governo do Estado para a travessia entre os distritos de Icoaraci e Outeiro, ambos pertencentes a Belém. O trabalho inclui a instalação de barreiras de contenção de trânsito e redirecionamento das vias de acesso à balsa.

Os equipamentos de contenção, incluindo cones, super cones e barreiras de sinalização viária, chegaram ao local na noite de desta segunda-feira (17), para ajudar no fluxo de pessoas e veículos que precisam trafegar pela área.Os agentes também invertem o sentido das ruas do entorno para facilitar a organização do fluxo

Segundo o diretor Técnico-Operacional do Detran, José Bento Gouvêa, com as barreiras será possível organizar filas de travessia de acordo com segmentos: veículos, pedestres e motos, evitando aglomerações mais intensas e garantindo mais organização e comodidade às pessoas.

Mudança nas vias - O Detran também está invertendo o sentido das ruas do entorno da ponte. A Rua Dois de Junho, conhecida como Sétima Rua, por exemplo, vai ganhar sentido único no acesso ao ferry boat, entre a Travessa do Cruzeiro e Avenida Lopo de Castro. Já a saída da balsa será também em sentido único, somente pela Travessa do Cruzeiro. “São medidas emergenciais para organizar a circulação de veículos e de pedestres na área”, informou Bento Gouvêa.

Quatro equipes do Detran se revezam para dar conta do fluxo intenso no local desde a queda de um pilar da ponte sobre o Rio Maguari, que dá rodoviário ao distrito de Outeiro. No primeiro dia de operação, 12 agentes do Detran fizeram inicialmente uma triagem de tráfego (motos, veículos de passeio e pesados, e de pessoas) para tentar organizar a passagem. “É um trabalho de 24 horas para fazer o reconhecimento situacional e tomar as providências necessárias para melhor atender a população, o mais rápido possível”, acrescentou o diretor do Detran.

Por Leidemar Oliveira (DETRAN)