Força-tarefa entrega doações e cadastra vítimas de enchentes ao Programa Recomeçar no final de semana

Governo do Estado enviou ao município mais cestas de alimentos, colchões e kits de higiene e limpeza

16/01/2022 13h24 - Atualizada em 16/01/2022 22h10

Mais cestas de alimentos chegaram a Marabá neste domingo com apoio da força-tarefa montada pelo governo do Estado Agentes do Corpo de Bombeiros Militar, Polícia Militar e Defesa Civil Estadual descarregaram em Marabá, município do sudeste paraense, na manhã deste domingo (16), três caminhões de donativos enviados pelo governo do Estado. São colchões, kits de higiene e limpeza, e cestas de alimentos, que serão entregues as 2.269 famílias – 527 desabrigadas, 1.061 desalojadas, 346 ilhadas e 335 ribeirinhos - atingidas pelas cheias do Rio Tocantins. Policiais militares também vão apoiar o cadastramento das famílias que receberão o auxílio financeiro do Programa Recomeçar.

As enchentes já deixaram oito municípios em situação de emergência.  Além de Marabá, Aveiro, Rurópolis, São João do Araguaia, Itupiranga, Pau D'Arco, Bom Jesus do Tocantins e Trairão foram afetados por chuvas intensas, alagamentos e inundações. Em Marabá, todas as ações são realizadas em parceria com a prefeitura.Alimentos e colchões que foram doados para as famílias atingidas pelas enchentes

De acordo com o boletim mais recente da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, entre os dias 3 e 14 de janeiro foram registradas ocorrências de alagamento em Santarém e Santana do Araguaia; de erosão de margem fluvial em Belém; de inundações em Santana do Araguaia e Juruti; de deslizamento em Maracanã e Parauapebas; de enxurrada em Tucumã e Óbidos; de boçoroca (erosão do solo causada pelas chuvas) em Oriximiná, e de chuvas intensas em São Geraldo do Araguaia e Novo Progresso. Mais de 4,6 mil moradores desses municípios já devem ter sido afetados, de alguma forma.

Cadastro - Paralelamente ao reforço policial e ao envio de alimentos e outros produtos, garantidos pelo governo, 23 técnicos da Defesa Civil Estadual visitam os 16 abrigos, a fim de cadastrar as famílias ao recebimento do auxílio do Programa "Recomeçar", oferecido em caráter emergencial pelo Governo do Pará. Será repassado a cada família em situação de vulnerabilidade o valor de um salário mínimo vigente em 2022 (R$ 1.212,00).Militares ajudaram a retirar dos caminhões os itens doados a moradores de Marabá

Pelo menos 18 policiais militares, que também ajudaram a descarregar as doações, estão sendo treinados para integrar a equipe que vai aos abrigos fazer o cadastramento, a fim de acelerar o acesso das famílias ao recurso.

O atendimento às famílias desabrigadas e desalojadas continuou durante o final de semana. Dentro do Carajás Centro de Convenções “Leonildo Borges Rocha” foi instalado, pelo Centro Regional de Governo do Sudeste do Pará, um gabinete de crise, que se reúne diariamente para definir a execução de ações e o atendimento às pessoas com as maiores demandas.Marabá também conta com mais viaturas da PM garantindo segurança à população

Auxílio financeiro - O Programa “Recomeçar” concede em situações emergenciais auxílio financeiro em parcela única a famílias em situação de vulnerabilidade social. De acordo com o decreto do governo do Estado, o programa vai atender vítimas de calamidade pública ocorrida no primeiro semestre de 2022, e em situação de emergência ocasionada pelas fortes chuvas, deslizamentos, inundações, enxurradas e alagamentos. O objetivo do governo é oferecer às famílias um valor que possa ser utilizado na reconstrução dos imóveis danificados pelas águas.

Para ter acesso ao benefício, a família deve ter renda mensal de até três salários mínimos e residir em imóvel atingido diretamente pelas fortes chuvas, de forma grave.

Por Carol Menezes (SECOM)