Emater incentiva produção rural em Santa Izabel e Prainha

Em 2021, somente em Santa Izabel, 653 famílias foram assistidas pelo órgão. Já na cidade de Prainha, o escritório local orienta 172 famílias agricultoras

07/01/2022 11h05 - Atualizada em 07/01/2022 11h29

O produtor Edigar Santos da Cruz se dedica à horticultura dentro de sua propriedade, na comunidade João Novo, em Santa Izabel do Pará, no nordeste paraense. O agricultor familiar, que tem sua produção comercializada nas principais feiras da região, é um dos atendidos pelo Escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA) no município que completa 88 anos na próxima sexta-feira (07).

"Vendo meus produtos em feiras itinerantes em órgãos públicos, em shopping center. Eu agradeço o apoio recebido do nosso técnico Ronaldo e toda a equipe da Emater e também da Secretaria Municipal de Agricultura, pois graças a esse incentivo eu posso comercializar direto para o consumidor e sou bem mais valorizado", conta Edigar.

De acordo com o chefe do escritório local, Ronaldo Sanches, no município, a Emater assiste a 653 famílias, sendo que em 2021 foram realizados 969 atendimentos. Foram emitidas 182 Declarações de Aptidão ao Programa Nacional de Fortalecimento a Agricultura Familiar (DAP-Pronaf) e 54 Cadastros Ambientais Rurais (CAR), documentos de acesso a diversas políticas públicas como os programas de Aquisição de Alimentos (PAA), Nacional de Alimentação Escolar (Pnae) e outros. Também foram viabilizados R$ 450 mil em crédito rural, através de 53 projetos de financiamento elaborados pelos técnicos da Emater para o fomento de diversas cadeias produtivas.

Em Prainha, no oeste paraense, que completa 141 anos na mesma data, o escritório local da Emater assiste 172 famílias agricultoras. Em 2021, foram 55 Daps, e foram viabilizados R$ 439 mil em crédito rural. No total, foram realizados 266 atendimentos.

"Aqui as principais atividades produtivas são a pesca artesanal, a bovinocultura de leite e de corte, além da mandiocultora para produção de farinha. No ano passado, com nossa assistência, 20 produtores passaram a acessar o Pnae, e nossa expectativa é ampliar esse número em 2022", disse Sergio Miele, que chefia o escritório local da Emater no município.

Texto: Paula Portilho/Ascom Emater

Por Luana Laboissiere (SECOM)