Hemopa Santarém encerra o ano com mais de 10 mil bolsas de sangue coletadas

O número representa aumento de 20% nas coletas em relação ao mesmo período do ano passado

30/12/2021 12h25 - Atualizada em 30/12/2021 13h24

A gestão do Hemocentro Regional de Santarém, no oeste paraense, encerrou o ano laboral, nesta quinta-feira (30), com mais de 10 mil doações de sangue, que representam um crescimento de 20% no número de coletas em relação ao ano passado.

A marca de coleta de número 10 mil foi alcançada com o gesto solidário do técnico de enfermagem Claudio Evangelista, que trabalha no próprio hemocentro há 13 anos. “Salvar vidas com a doação de sangue é uma sensação muito boa, de dever cumprido. Aqui, onde eu trabalho, a gente passa a sentir ainda mais a importância da doação de sangue. Eu doava sangue antes de ingressar no Hemopa Santarém. Muito gratificante trabalhar aqui e ainda poder colaborar com as minhas doações”, ressaltou o voluntário, que possui tipo sanguíneo O positivo e é doador há 15 anos.

O gestor do Hemocentro Regional, o administrador Joaquim Azevedo, não esconde a satisfação com o crescimento do número de coletas,  apesar dos desafios impostos pela pandemia da Covid-19, em 2021. “Encerramos 2021 com essa grande conquista com mais de 10 mil doações, aumentando cada vez mais as doações, em relação aos anos anteriores. É um grande orgulho estar à frente desta instituição que salva vidas. Só tenho a agradecer nossos doadores e nossa equipe que veste a camisa para salvar vidas”, ressaltou, ao estender os agradecimentos pelo apoio à gestão da Fundação Hemopa. 

Azevedo comemora também a inauguração de três Agências Transfusionais (AT´s): em Jacareacanga, no Hospital Municipal de Santarém e no Hospital Regional do Tapajós, em Itaituba, que  faz parte do projeto de descentralização dos serviços de hemoterapia, garantindo maior agilidade no atendimento das transfusões e o fornecimento de qualidade. “Agradeço o apoio do Governo do Estado, por meio da gestão da Fundação Hemopa, na pessoa do presidente do hemocentro, Paulo Bezerra”.

“É uma imensa satisfação saber do aumento do número de coletas de bolsas de sangue, mesmo em um momento de muito desafios para a captação de doadores. Meu parabéns a todos que fazem o Hemopa Santarém. Agradeço ainda o governador Helder Barbalho pela sensibilidade em abraçar o projeto de descentralização do serviço de hemoterapia para salvar mais vidas no Pará”, declarou Bezerra.

Unidade móvel

Em Belém, o estoque de sangue ganhou reforço com a campanha realizada dias 28 e 29 de dezembro, no Shopping Metrópole, em Ananindeua, que rendeu cerca de 50 bolsas de sangue que deverão beneficiar cerca de 200 pacientes internados na rede hospitalar. A ação estratégica foi realizada com a Unidade Móvel de coleta de sangue.

Entre os voluntários da campanha estava o analista de negócios Marcos Vieira, 28 anos, que soube da campanha pelas redes sociais do Hemopa e doou pela primeira vez. Ele informou que a empresa onde trabalha incentiva a doação de sangue entre seus funcionários.

“Isso é um incentivo muito bom. Minha esposa também estimulou este gesto solidário em mim. Foi muito bom doar sangue. Confesso que achava que seria complicado.Mas hoje vi que não era nada disso. Recomendo a doação para todos. Estou com sentimento de dever cumprido”.

Interessados em compor parceria com a Fundação para realização de campanha com a unidade móvel, podem entrar em contato com a Gerência de Captação de Doadores (Gecad), de segunda a sábado, de 8h às 17, pelo telefone: (91) 3224-5048/3110-6500/0800-2808118.

Quem pode doar?

Para doar sangue, os interessados precisam seguir os critérios básicos: ter entre 16 e 69 anos (menores de idade devem estar acompanhados do responsável legal); pesar mais de 50 kg; estar em boas condições de saúde.

No momento do cadastro é obrigatório apresentar um documento de identificação oficial, original e com foto (RG, CNH, passaporte ou carteira de trabalho).

Quem teve Covid-19 também pode voltar a doar, só precisa esperar 30 dias após a cura. Quem teve contato com pessoas que tiveram a doença deve esperar 14 dias após o último contato. Para quem recebeu a vacina Coronavac/Butantã, são 48 horas de inaptidão para doação, após cada dose. Já as demais vacinas é necessário esperar sete dias após cada dose.

Quem tomou a vacina contra a gripe a inaptidão para doação de sangue é de apenas 48 horas.

Por Vera Rojas (HEMOPA)