Investimentos em estrutura e equipamentos de segurança pública garantem melhores condições de trabalho e mais proteção à sociedade

Todas as forças de segurança do Estado foram contempladas com obras e equipamentos

28/12/2021 09h30 - Atualizada em 28/12/2021 11h53

Modernização dos espaços de trabalho e aquisição de equipamentos, seja armamento policial ou equipamentos de proteção individual, garantem o melhor desempenho profissional dos agentes de segurança pública do Pará e oferecem serviço prestado à população com maior qualidade. Neste ano de 2021, a pasta da segurança pública se manteve como uma das prioridades do Governo na aplicação de recursos para novos investimentos.

Desde sua criação, há 10 anos, o Grupamento Fluvial de Segurança Pública, vinculado à Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), não recebia nenhuma nova embarcação, ainda que o estado possua características peculiares que exigem o uso de veículos apropriados para o emprego em rios e furos, por exemplo.

Em menos de 12 meses, 16 novas lanchas, sendo duas blindadas, já estão sendo utilizadas em diversas regiões paraenses para que os agentes possam ter melhores condições para atuar no combate aos crimes fluviais e os cometidos contra as comunidades ribeirinhas.

A reestruturação do Grupamento Fluvial de Segurança Pública teve início em 21 de dezembro de 2020, quando foi entregue a primeira lancha blindada do estado. Ao todo, já receberam formalmente as embarcações as cidades Igarapé-Miri, São Sebastião da Boa Vista, Marabá, Cachoeira do Arari, Abaetetuba, Algodoal, Breves, Santarém, Soure, Itaituba, além de Belém, que faz a guarda de duas lanchas blindadas e uma de menor porte que são empregadas onde há necessidade, e agora a cidade de Muaná.

Em 17 anos de fundação, o Grupamento Aéreo de Segurança Pública (Graesp) realizou pela primeira vez a interiorização de sua base, com a abertura de uma sede no município de Santarém, aumentando também a sua frota de aeronaves, sem custos de aquisição para os cofres públicos. Iniciativa inédita do Governo do Pará, a primeira base integrada flutuante da segurança pública denominada 'Antônio Lemos' está com 75% de sua obra concluída, ou seja, com os serviços de acabamento sendo realizados. O espaço vai contar também com área de apoio em terra.

De acordo com o titular da Segup, o Pará hoje reúne o que há de mais tecnológico e de ponta aplicado na segurança pública. “Tudo sempre com os equipamentos melhores do mundo, os mais modernos que existem pra que a gente possa estar à frente dos outros estados e à frente no cenário nacional da segurança pública”, acrescentou.

Segurança nas estradas

Além dos rios, houve o aporte também nas rodovias paraenses. A engenharia de tráfego foi ampliada com o projeto “Sinalização Viária por Todo o Pará”. O Departamento de Trânsito (Detran) já sinalizou, vertical e horizontalmente, mais de 30 localidades em 17 municípios paraenses com o projeto “Sinalização de Trânsito por todo o Pará”. O objetivo é orientar condutores sobre as regras de trafegabilidade nas vias, reduzindo, assim, o número de acidentes, e, consequentemente, mortes e danos físicos e materiais.

De maio a dezembro, 17 municípios e 14 rodovias estaduais já receberam as obras. Além da capital Belém, Paragominas, Altamira, Pacajá, Ponta de Pedras, Santarém, Mocajuba, Ulianópolis, Moju, Vigia de Nazaré, Itaituba, Igarapé-Miri, São Caetano de Odivelas, Curionópolis, Parauapebas, Canaã dos Carajás, Bujaru, Dom Eliseu, Salinópolis, Soure, Salvaterra, Cachoeira do Arari e Trairão também foram sinalizadas. Também já estão sinalizados trechos das PA's-154, 415, 151, 150, 253, 160, 124, 324, 140, 168, 263, 275, 287 e 252.

Além disso, o projeto Strengthening Road Traffic Enforcement in Brazil (Fortalecimento da Fiscalização do Trânsito Rodoviário no Brasil), apoiado pela ONU, modernizou e atualizou as barreiras de fiscalização, adotando novas práticas de fiscalização de trânsito.

Na capital, duas importantes unidades policiais receberam novos espaços, trata-se da Divisão de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), que passou a atender a população na avenida Senador Lemos, nº 1.055, no bairro do Telégrafo, e a Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibernéticos (Deccc), que recebe a população em novo prédio e atende na Avenida Pedro Miranda nº 2.288, no bairro da Pedreira. Outros espaços dentro da Delegacia Geral, em Belém, foram ampliados e servidores remanejados para locais com novas salas e mobiliários. No âmbito administrativo, alguns imóveis da Polícia Civil também ganharam atenção. A Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) dos bairros do Tapanã e Tenoné, que apresentavam problemas estruturais, receberam as ações de requalificação.

Prédios mais modernos

Houve ainda a entrega dos novos prédios do Centro Integrado de Comando e Controle e do novo Disque Denúncia.

Da mesma forma, a direção do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves construiu o Núcleo de Atendimento ao Servidor (NAS), fato inédito no órgão e que tem como objetivo dar assistência à saúde física e psicológica dos servidores, como um ato de valorização dos servidores do órgão.

A Unidade Regional de Castanhal também foi readequada no mês de dezembro, ganhando novas salas de perícias, novos laboratórios, brinquedoteca para crianças atendidas, nova sala de necrópsia e espaço específico para despejo de ossadas, no setor de odontologia forense, que atende as normas de biossegurança.

Por Aline Saavedra (SEMAS)