Obras estaduais geram empregos diretos e indiretos aos paraenses

As principais responsáveis pela geração de emprego no setor da construção civil no Pará são as Secretarias de Estado de Transportes (Setran), de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) e o Núcleo de Gerenciamento do Transporte Metropolitano (NGTM)

10/12/2021 11h35 - Atualizada em 10/12/2021 12h21

Além de garantir mais mobilidade e qualidade de vida para a população, as obras desenvolvidas pelo Governo do Estado seguem gerando mais empregos e renda aos paraenses, com a valorização da mão-de-obra local. O investimento em obras de construção, reconstrução e infraestrutura de rodovias e vias públicas em todo Estado estão em ritmo acelerado neste final de ano. 

As principais responsáveis pela geração de emprego no setor da construção civil no Pará são as Secretarias de Estado de Transportes (Setran), de Estado de Desenvolvimento Urbano e Obras Públicas (Sedop) e o Núcleo de Gerenciamento do Transporte Metropolitano (NGTM). 

SETRAN 

Nos anos de 2019 e 2020, a Setran gerou cerca de 27 mil empregos diretos e indiretos, já em 2021, foram 26.188 diretos e 52.674 indiretos relacionados a obras voltadas à infraestrutura em transportes, que garantem melhoria na malha rodoviária em todas as 11 regiões de integração do Pará.  

“É o Governo do Estado garantindo emprego e renda para quem vive nos municípios paraenses. Além disso, sempre recomendamos às empreiteiras que deem prioridade para a mão-de-obra local, assim como pedimos que façam as compras, como alimentação para os operários no próprio município, e também a aquisição de outros itens, que podem ser encontrados no local da obra, permitindo que o recurso investido em obra de infraestrutura também aquece a economia dos municípios”, ressalta o titular da Setran, Adler Silveira. 

Uma das construções em andamento é a ponte sobre o rio Meruú, na rodovia PA-151, que alcançou 80% de conclusão e deve ser concluída no primeiro trimestre de 2022. A obra gerou 144 empregos diretos e indiretos.

SEDOP 

Em 2021, a Sedop gerou 15.600 empregos diretos e indiretos para a população paraense, por meio das construções, reconstruções e infraestrutura de espaços públicos e privados. O objetivo é implementar a política de organização urbana em todo Estado do Pará. 

O auxiliar de obras, José Augusto Farias atua nas obras de recuperação do Conjunto Riacho Doce I, no bairro do Guamá, em Belém, e afirma estar muito feliz desde que foi selecionado para trabalhar na obra estadual. "Eu estava desempregado há mais de um ano e graças a Deus surgiu essa oportunidade. É gratificante realizar esse trabalho, que ajuda muito porque moro de aluguel. Agora posso dizer que sinto uma paz e uma alegria muito grande”, conta. 

As obras do conjunto, que foram retomadas por esta atual gestão em agosto, para garantir moradia digna às famílias remanejadas de áreas atingidas pelo projeto de macrodrenagem da Bacia do Tucunduba, estão em ritmo acelerado em 80 unidades habitacionais.

NGTM

De 2019 a 2021, cerca de 2.200 empregos foram gerados pelo NGTM na Região Metropolitana de Belém, durante a execução das obras das passarelas da Avenida João Paulo II, das vias alimentadoras no limite de Belém e Ananindeua, envolvendo os bairros da Guanabara e Águas Lindas, das obras na BR-316 e do eixo viário das rodovias Tapanã e Avenida Padre Bruno Secchi. 

Segundo o diretor geral do NGTM, Eduardo Ribeiro, no pico das obras da BR-316 e Rodovia do Tapanã, cerca de 1.000 empregos gerados em cada. “Esses empregos são muito importantes e beneficiam toda a região metropolitana porque contribuem com a geração de renda e com a economia do Estado, além de que os profissionais participam de um leque de qualificação na área da construção civil”, pontua. 

A Rodovia do Tapanã, em Belém, completou um ano de entrega em outubro de 2021. Foram entregues quase 5 km de via com um novo sistema de drenagem, duplicação de pista, além da pavimentação, calçada com acessibilidade e ciclofaixa, luminárias e sinalização vertical e horizontal.

Por Giovanna Abreu (SECOM)