Governo do Estado intensifica a vacinação contra a Covid-19 em 10 municípios prioritários

As ações estão integradas com a Atenção Primária em Saúde, principalmente nas localidades com cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF) e de Agentes Comunitários em Saúde (ACS)

02/12/2021 09h49 - Atualizada em 02/12/2021 13h00

Redenção faz busca ativa de não vacinados em área ruralO Governo do Estado do Pará, em parceria com o Ministério da Saúde e Organização Pan-Americana de Saúde (Opas), iniciou, nesta última quarta-feira (1º) uma ação conjunta para elevar a cobertura vacinal da vacina contra a Covid-19 a 70% em 10 municípios prioritários.

A iniciativa está sendo conduzida pelas equipes do Programa Nacional de Imunizações (PNI) e Secretaria Extraordinária de Enfrentamento à Covid-19 (Secovid) do Ministério da Saúde, Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) e Secretarias Municipais de Saúde nos municípios de Altamira, Ananindeua, Cametá, Castanhal, Itaituba, Marabá, Redenção, Santarém, São Félix do Xingu e Tucuruí, que foram selecionados a partir da avaliação dos dados epidemiológicos e de cobertura vacinal.

Ação de vacinação entra pela noite em SantarémÉ importante ressaltar que o projeto contempla todos os estados da região Norte intensificando a vacinação com ações externas como, por exemplo, varreduras vacinais documentadas de casa em casa de forma seletiva, conforme esquema preconizado de cada vacina contra a Covid-19 introduzida e em uso no país, para aplicação de 1ª e 2ª doses e dose de reforço.

Todas as ações estão integradas com a Atenção Primária em Saúde, principalmente nas localidades com cobertura da Estratégia Saúde da Família (ESF) e de Agentes Comunitários em Saúde (ACS), com foco em quatro eixos: fortalecer a vacinação, a vigilância epidemiológica, sistema de informação e comunicação.

Além da vacina contra a Covid-19, estão sendo oferecidas as vacinas contra a Influenza e a vacina tríplice viral que protege contra sarampo, rubéola e caxumba, cuja cobertura vacinal também está baixa na rotina das salas de vacinas das unidades de saúde. A população alvo para a vacinação são as pessoas de seis meses a idosos.

Segundo a diretora de Epidemiologia, Daniele Nunes, além de elevar a cobertura vacinal, o projeto pretende atualizar os dados no Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI) e promover uma grande mobilização social a favor da vacinação em massa contra a Covid-19 no Pará. “Há muitos municípios com boa cobertura vacinal, mas que não estão conseguindo alimentar o sistema e apresentar os dados oficiais de vacinados”, explicou.

Ação nos bairros mobiliza população de AnanindeuaPara a vacinação nesses municípios prioritários, a Opas viabilizou a contratação de vacinadores, registradores e supervisores de campo, locou veículos e adquiriu equipamentos e materiais, tais como caixas térmicas, termômetros digitais entres outros. “Esperamos com essa ação conjunta melhorar consideravelmente os nossos indicadores”, disse Daniele Nunes.

Nesta quinta-feira (02), inclusive, haverá uma capacitação on-line para todos os municípios prioritários para alinhar o desenvolvimento das ações do projeto que prossegue até o dia 13 de dezembro. 

Vacinação no Ter-Paz

A partir deste fim de semana, a Sespa também vai disponibilizar vacina contra a Covid-19 nas ações do Programa Territórios da Paz (TerPaz). “Estamos fazendo a nossa parte enquanto Governo do Estado, mas é fundamental que os gestores municipais de Saúde coloquem em prática estratégias para vacinar a sua população de acordo com as peculiaridade e realidade dos locais”, disse Daniele Nunes.

Equipe atuando no município de CametáO secretário de Estado de Saúde Pública, Rômulo Rodovalho, ressaltou, mais uma vez, a importância da vacinação para o controle da pandemia de Covid-19. "Enquanto houver pessoas não vacinadas entre a população permanece o risco de contágio e surgimento de casos graves que precisam de internação. Também é fundamental mantermos as demais medidas preventivas como uso de máscara de proteção, higienização das mãos e distanciamento social", alertou.

Veja a realidade de cada município prioritário:
• Altamira: localizado na região do Xingu, possui 115.969 habitantes, representa 2,54% dos casos (15.372) e 325 óbitos, no período de setembro/2021 apresentou um incremento de 170% dos casos e apresenta 62,98% de doses totais de vacina covid aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 39,82%.

• Ananindeua: localizado na região metropolitana de Belém, possui 537.547 habitantes, é o 3º município com maior número de casos no Estado 4,37% (26.474) e (830) óbitos, possui 50,80% de doses totais de vacina covid registradas como aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 28,86%.

• Cametá: localizado na região do Tocantins, no nordeste paraense, a população estimada de 140.814 habitantes, representa 1,65% dos casos (10.007) e 278 óbitos e possui 58.70% de doses totais da vacina covid aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 31,01%.

• Castanhal: pertence à região de saúde metropolitana III, possui 205.677 habitantes, representa 1,61 % (9.760) dos casos de covid-19 e 487 óbitos, houve aumento de 55% dos casos em outubro de 2021 e apresenta com 75,86% de doses totais da vacina covid aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 37,71%.

• Itaituba: localizado na região do Tapajós, possui 101.395 habitantes, com 1,9% (11.498) e 324 óbitos, houve um aumento de 195% de casos no mês de outubro/2021 e apresenta 52,25% de doses totais aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 25,88%.

• Marabá: localizado na região do Carajás, possui 283.542 habitantes, representa 3,28% (19.820) casos e 457 óbitos, no período de outubro/2021 houve um aumento de 30% dos casos e possui 24,72% de doses totais aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 24,72%.

• Redenção: localizado na região do Araguaia, possui 86.326 habitantes, com 2,43% (14.689) casos e 246 óbitos, até o momento no mês de novembro/2021 houve um aumento de 130% no número de casos, e apresenta 56,43% de doses totais aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 28,76%.

• Santarém: localizado na região do Baixo Amazonas, possui 306.480 habitantes, representa 3.6% (21.890) casos e 976 óbitos, no período de outubro/2021 houve o aumento de 145% dos casos e possui 66,16% de doses totais da vacina covid aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 47,1 2%.

• São Félix do Xingu: localizado na região do Araguaia, possui 132.138 habitantes, e apresenta 0,71% (4.310) casos e 41 óbitos, com 21,95% de doses totais aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 7,07%.

• Tucuruí: localizado na região do Lago do Tucuruí, possui 115.144 habitantes e apresenta 1,3% (8.116) casos e 268 óbitos e possui 72,40% de doses totais aplicadas. Já com a D2 (dose 2), apresenta 38,93%

Por Roberta Vilanova (SESPA)