"Territórios Sustentáveis" atualiza técnicos da Emater sobre recuperação florestal de propriedades rurais

Capacitação ministrada pela Embrapa segue até dia 2 e inclui 21 extensionistas atuantes em quatro municípios do sudeste paraense

30/11/2021 12h14

Desta terça (30) até quinta-feira (2), 21 técnicos da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater) atuantes em quatro municípios da rodovia PA-279, sudeste do estado, participam de mais um treinamento do "Territórios Sustentáveis (TS)".

O TS é uma política de atuação integrada do Governo do Estado lançada em 2019, vinculada ao Macroprograma "Amazônia Agora", de promoção do desenvolvimento sustentável com oportunidade de transição socioeconômica para territórios historicamente pressionados por altos índices de desmatamento e outras repercussões de degradação ecológica. Os municípios com execução piloto são Água Azul do Norte,Ourilândia do Norte, São Félix do Xingu e Tucumã. 

No contexto de diversos órgãos parceiros, o papel da Emater é sobretudo apoiar estratégias como diversificação de atividades rurais, compartilhamento de tecnologia, intermediação de crédito, emissão de cadastros ambientais rurais (cars) e diálogo com as comunidades. 

 

Capacitação 

Ministrada pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), o módulo prático Capacitação de Restauração Florestal em Propriedades Rurais do Pará, em São Félix do Xingu, sucede o módulo teórico, concluído para a mesma turma no primeiro semestre, em fevereiro e março, por meio on-line.

Desta vez, profissionais da Emater e de instituições irmãs, como as Secretarias de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) e de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap), visitam propriedades reais da agricultura familiar e simulam planejamentos para recuperação de áreas a partir de métodos específicos, incluindo manejo e semeadura direta. Também são experimentados produção de mudas e elaboração de Projeto de Recuperação de Áreas Degradadas e Alteradas (Prada). 

De acordo com a Coordenação do Curso, “alguns dos objetivos são compreender melhor a legislação ambiental correlata e estimular a reflexão sobre os aspectos sociais relacionados”, descreve a ementa. 

Para a coordenadora das ações da Emater do TS na Região de Integração Xingu, a pedagoga Elizamar Pupio, "a perspectiva de alcance dessa aula prática é oferecer possibilidades de correção de passivos ambientais com tecnologias sustentáveis, para que o agricultor assimile a recuperação florestal como uma boa oportunidade, tanto ambiental, quanto economicamente”, sugere a especialista em Gestão Pública e Programas Sociais e Mestra em Dinâmicas Territoriais e Sociedade na Amazônia. 

Mais experiência

Esta é a quarta atualização científica pelo "Territórios Sustentáveis" na qual as equipes da Emater agregam valor. 

Na opinião do engenheiro florestal Elvis Ricardo Branco, mestre em Ciências Florestais, que trabalha pelo TS no escritório da Emater em Tucumã, a expectativa para mais um momento de troca de conhecimento com a Embrapa e demais órgãos “é muito grande”: “Tudo vai contribuir e somar para as nossas as realizações aqui no escritório local de Tucumã, em especial na implantação de planos produtivos, recuperação de áreas degradadas e adequação ambiental de imóveis rurais no município”, estima. 

Texto: Aline Miranda/Ascom Emater

Por Luana Laboissiere (SECOM)