Paratletas Escolares do Pará vão começar a busca por medalhas

Com a segunda maior delegação do País na competição, o Pará vai participar com 85 paratletas, em várias modalidades

23/11/2021 21h58 - Atualizada em 23/11/2021 23h11

Delegação paraense nas Paralimpíadas Escolares é a segunda maior da competição na capital paulistaA cerimônia de abertura das Paralimpíadas Escolares 2021, em São Paulo (SP), foi limitada aos chefes das delegações esportivas e a um atleta participante de cada delegação, no maior evento mundial para crianças com deficiência em idade escolar. A medida foi para evitar aglomerações e o avanço da pandemia de Covid-19.

O representante do Pará, Daniel Corrêa de Lima, 17 anos, morador do bairro do Guamá, em Belém, vai disputar a competição na modalidade basquete em cadeira de rodas. “Eu sempre gostei de basquete, mas nasci com deficiência na lombar, o que me impede parcialmente de andar. Comecei a gostar de basquete, e hoje estou aqui representando o nosso Estado nesta competição muito representativa, pois muitas pessoas pensam que não podem superar alguns obstáculos, e hoje eu estou aqui”, assegurou o paratleta.Basquete em cadeira de rodas é uma das modalidades

Daniel de Lima se juntou aos outros jovens representantes, simbolizando os 851 estudantes inscritos. Destes, 85 são paraenses e percorreram mais de 3 mil quilômetros para as disputas, que começam nesta quarta-feira (24) e prosseguem até a próxima sexta-feira (26). Os 133 componentes da delegação estudantil paraolímpica do Pará começaram a desembarcar na capital paulista no último domingo (21). Nesta terça-feira (24), parte da agenda participativa dos atletas foi técnica, com a comprovação de documentos.

Modalidades - Na edição deste ano, 13 modalidades esportivas fazem parte das Paralimpíadas Escolares. De 11 a 17 anos (atletismo, bocha, judô, natação, tênis de mesa e tênis em cadeira de rodas); de 12 a 17 anos (taekwondo); de 13 a 17 anos (futebol PC, goalball, basquete em cadeira de rodas 3x3 e parabadminton), e de 13 a 18 anos (futebol de 5 e voleibol sentado).Bandeira do Pará no pódio: meta dos paratletas apoiados pelo governo do Estado

O paratleta Lucas Rodrigues da Costa, 16 anos, é corredor. Ele foi ao evento em busca da quarta medalha de ouro em Paralimpíadas Escolares. “Representar o meu estado é gratificante. Eu sempre procuro dar o meu melhor. Eu sou de Belém, do bairro do Guamá. Eu enfrentei muitas dificuldades. Chegar até aqui foi muito bom”, afirmou Lucas, aluno da Escola Estadual Zacarias de Assunção.

As Paralimpíadas Escolares são realizadas pelo Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB) e Ministério da Cidadania. No Pará, a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), por meio do Núcleo de Esporte e Lazer (NEL), oferece todo o incentivo necessário aos representantes, conforme informou a secretária de Estado de Educação, Elieth de Fátima Braga. “Esse é um momento muito especial para todos nós. Uma oportunidade para que nossos paratletas estudantes mostrem superação para todos nós, inclusive. Merecem destaque os municípios que investem nessas capacitações. O Governo do Pará também investe, e o resultado, sem dúvidas, será de muitas medalhas”, disse a secretária.

Por Evaldo Júnior (SEDUC)