Provas do concurso público da PGE são realizadas sem imprevistos

Organizadora confirmou o comparecimento de 1.519 candidatos para as provas de nível médio e 2.768  para o nível superior neste domingo (7)

07/11/2021 19h09 - Atualizada em 07/11/2021 19h37

As provas do concurso público para a Procuradoria Geral do Estado (PGE), níveis médio e superior, foram aplicadas neste domingo (7) em instituições de ensino localizadas na Região Metropolitana de Belém, seguindo os protocolos de combate à Covid-19. 

O certame C-209 oferta 36 vagas, sendo 24 para nível superior e 12 para nível médio, com Cadastro de Reserva (CR).

De acordo com a empresa organizadora do concurso, 1.519 candidatos realizaram as provas de nível médio e 2.768  para o nível superior. Todo o cronograma é organizado e executado pela empresa e pode ser acompanhado pelo site www.fundacaocetap.com.br . 

O avanço na execução do concurso objetiva o aprimoramento em áreas prioritárias, entre elas a administração pública, para que a oferta de serviços prestados à população seja eficaz e cada vez mais com qualidade, visando o bem-estar da população e o desenvolvimento do estado.

A secretária adjunta de Gestão de Pessoas da Secretaria de Planejamento e Administração (Seplad), Thainná Alencar, e membros do setor de concursos da Secretaria estiveram ao longo do dia  nos locais de provas e observaram que a aplicação transcorreu sem imprevistos, com tranquilidade

“A aplicação das provas nos dois turnos seguiu dentro da normalidade e estamos satisfeitos pela realização de mais um concurso, pois em breve teremos novos servidores para contribuir com o fortalecimento do serviço público no Estado”, disse Thainná Vieira.

A titular da Seplad, Hana Ghassan, avalia que os investimentos aplicados no Estado por meio do provimento de vagas em novos concursos seguem previstos pela gestão, que busca melhorias em diversas áreas. 

“A realização do concurso da PGE é um importante passo para a modernização na administração pública e a sua consolidação. Em breve iniciaremos os processos licitatórios para área da saúde, que é uma das nossas prioridades”, ressaltou Ghassan.

Por Luana Taveira (SEPLAD)