Painel internacional debate rastreabilidade da pecuária garantida pela Plataforma SeloVerde

Secretário de Meio Ambiente do Pará falou, na COP 26, sobre a aceleração do Cadastro Ambiental Rural como base de informação para conter o desmatamento

06/11/2021 16h56 - Atualizada em 06/11/2021 19h44

Titular da Semas, Mauro O’de Almeida participou de debates para a implementação de práticas sustentáveis na agropecuária brasileira O secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas), Mauro O’de Almeida, participou do painel ‘Soluções para ganho de escala de práticas de baixa emissão de carbono na agropecuária brasileira’, neste sábado (06), durante o Brazil Climate Action Hub, na Conferência do Clima da ONU (COP 26), em Glasgow, na Escócia.

No painel foi debatido o papel de ferramentas para a implementação de práticas sustentáveis na agropecuária brasileira. Mauro falou sobre os desafios e diversidade econômicas e sociais do Pará, principalmente em relação ao passivo de recuperação do desmatamento. “É necessário insumos de informações tecnológicas de campo. O CAR é um instrumento vital para ter essa dimensão sobre o desafio e a solução que se apresenta. Nesse aspecto reforçamos o pessoal, melhoramos os fluxos de análise do CAR e saímos de menos de mil CARs analisados por ano para mais de 3.700 análises por mês em outubro. Vamos chegar ao final de 2021 com 50 mil CARs analisados”, informou o secretário.

O titular da Semas comentou a parceria com o CIT - Centro de Inteligência Territorial e Universidade Federal de Minas Gerais -,  que deu origem à Plataforma SeloVerde. “Falamos sobre a as iniciativas positivas em relação a cadeias produtivas e apontamos a nossa aceleração de Cadastro Ambiental Rural e da Plataforma SeloVerde, que realiza a rastreabilidade da cadeia da pecuária e que dá insumos de informações para que possamos acelerar nosso processo de análise de CAR. Foi a convite da Coalisão Clima e Floresta e do Imaflora e que foi positivo para apresentarmos o que o Estado do Pará já está fazendo. Nada é promessa ou plano, já é uma realidade no Estado do Pará”, destacou o titular da Semas.

A SeloVerde também permite incorporar informações sobre uso da terra por diversos órgãos estaduais do Pará em um banco de dados integrado com o objetivo de se combater o desmatamento ilegal, promover a regularização fundiária e prover de um modo transparente a rastreabilidade da produção agropecuária.
Além de Mauro, participaram Juliana Lopes (Coalizão Brasil Clima, Florestas e Agricultura); Gustavo Souza (CDP América Latina); Raoni Rajão (Universidade Federal Minas Gerais); Taciano Custódio Minerva; e Isabel Garcia Drigo (Imaflora).

A partir das trocas sobre casos práticos, o painel discutiu soluções para avançar as agendas de uso da terra e da atuação de governos subnacionais para ganho de escala de ações climáticas na agropecuária.
COP 26 O evento reúne autoridades, integrantes do setor privado, representantes do governo do Pará e do governo brasileiro para discutir a relação entre a transparência, produção, investimento e comércio internacional livre de desmatamento.

Por Governo do Pará (SECOM)