Sespa destaca ações no Pará no Dia Nacional da Saúde Bucal

O governo do Estado também investe na sensibilização de gestores municipais e no repasse de insumos e equipamentos odontológicos

25/10/2021 18h51 - Atualizada em 25/10/2021 22h17

O governo do Estado investe na prevenção, oferecendo vários serviços com profissionais de OdontologiaNo Dia Nacional da Saúde Bucal, comemorado nesta segunda-feira (25), a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa) faz um balanço positivo das ações realizadas por meio da Coordenação Estadual de Saúde Bucal, nesses três anos de governo, proporcionando melhoria na gestão da Saúde Bucal e ampliando o acesso aos serviços ofertados pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Alessandra Amaral, coordenadora de Saúde Bucal da SespaSegundo a coordenadora estadual de Saúde Bucal, Alessandra Amaral, além de realizar monitoramento das equipes e dos serviços, prestar assessoria técnica e promover encontros de gestores de saúde bucal, visando ao planejamento das ações e organização do processo de trabalho, a Sespa orienta os gestores sobre captação e manutenção de recursos financeiros no Ministério da Saúde. “Os recursos são fundamentais para a ampliação da oferta de serviços que promovam a saúde bucal da população e sucesso no alcance de indicadores de saúde bucal”, disse a coordenadora.

“A gestão estadual também vem sensibilizando os gestores municipais a respeito da importância que deve ser dispensada à saúde bucal, apoiando-os com doação de insumos e equipamentos odontológicos, e qualificação dos coordenadores municipais de saúde com informações sobre os programas da Saúde Bucal, legislação vigente e uso dos sistemas de informação”, enfatizou Alessandra Amaral.

Capacitação - Desde 2019, a Sespa já realizou 330 assessorias técnicas; 94 monitoramentos, seis oficinas de capacitação com 69 participantes; cinco Encontros de Coordenadores Municipais de Saúde Bucal, com 682 participantes, e Encontros de Coordenadores de Saúde Bucal em Belém, Bragança, Cametá, Marabá e Santarém, entre outras ações. “O primeiro Encontro de Coordenadores Municipais de Saúde Bucal aconteceu em Belém, em 2019. O segundo foi em Santarém, em 2020, e este ano acontece em Marabá”, informou a coordenadora de Saúde Bucal.

De acordo com Alessandra Amaral, no âmbito de capacitação de profissionais, a Coordenação de Saúde Bucal atuou na capacitação em câncer bucal, realizada em diversos municípios e regiões; capacitação sobre indicadores de saúde bucal e metas da saúde bucal nos 144 municípios.

Serviços - Já na área de serviços, foram realizadas as seguintes ações: descentralização de atendimentos para pacientes fissurados, tendo como referência os municípios de Belém, Marabá e Santarém; implantação de consultório odontológico na Unidade de Referência Marcello Cândia; implantação, em parceria com a Secretaria de Estado de Educação (Seduc), de serviço de Saúde Bucal em 579 escolas estaduais com escovódromo, e 50 com escovódromo e consultório; implantação da Odonto Bebê Clínica, na Unidade de Referência Materno-Infantil e Adolescente (Uremia); implantação de atendimentos odontológicos de urgência e emergência no Estádio Olímpico do Pará (Mangueirão); implantação de atendimento odontológico na primeira Usina da Paz (Usipaz) no bairro do Icuí-Guajará, em Ananindeua, e participação de diversos cirurgiões dentistas, técnicos e atendentes de saúde bucal nas ações e Policlínicas Itinerantes para atendimento de Covid-19, coordenando e atuando com palestras preventivas para os usuários.Distribuição de kits de higiene bucal é uma das ações da Sespa para prevenir problemas entre as crianças

Ações educativas - No que tange às ações de caráter educativo, a Sespa distribuiu 70 mil kits de higiene bucal; implantou o Projeto Saúde Bucal no Hospital Regional Dr. Abelardo Santos, com palestras educativas e distribuição de kits de higiene bucal para pacientes da Clínica Pediátrica e internados; realizou ações de saúde bucal, educativas e curativas, durante as ações de Cidadania e Saúde, principalmente no âmbito do Programa Territórios pela Paz (TerPaz); lançou cartilhas de saúde bucal voltadas para a saúde do bebê, grávida, adolescente, mulher, homem e idoso; sobre autismo, câncer bucal e fissurados; para Pessoa com Deficiência (PcD); sobre Infecção Sexual Transmissível (IST), Indígenas, Covid-19 e Disfunção Temporomandibular (DTM); para Quilombola; sobre Odontologia Hospitalar e realizou ações de saúde bucal para indígenas e quilombolas.

A Sespa também conseguiu a aprovação da Lei Estadual de Direitos para Pacientes Fissurados, e está elaborando um projeto, a fim de provar ainda uma lei sobre Odontologia Hospitalar.

Cobertura – A Sespa trabalha ainda com os municípios para a ampliação da cobertura de equipes de saúde bucal (ESB). Eram 900 equipes em janeiro de 2019, que passaram para 1.063 equipes, representando atualmente uma cobertura de 48,42%. “Além das equipes fixas, existem 27 Unidades Odontológicas Móveis, aptas a realizar atendimentos itinerantes nas localidades que não possuem consultórios odontológicos convencionais”, informou Alessandra Amaral.

Para ofertar procedimentos de média complexidade em Odontologia, o Estado conta com 40 Centros de Especialidades Odontológicas (CEOs), sendo 15 vinculados à Rede de Cuidados à Pessoa com Deficiência. “Somente neste ano foram realizadas visitas técnicas para implantação de mais três CEOs municipais”, informou a coordenadora.

Alessandra Amaral disse, ainda, que está em tramitação o credenciamento de um grande Centro Estadual de Especialidades, que será pioneiro em ofertar especialidades odontológicas, além das exigidas na Portaria Ministerial específica. “Além de Endodontia, Periodontia, Cirurgia Oral Menor, Atendimento ao PNE e Estomatologia, deverá ofertar Odontopediatria, Odontogeriatria, Ortodontia, Implantodontia, Radiologia Odontológica e Reabilitação Oral com Prótese e Prótese sobre implante”. adiantou.

A população paraense conta, ainda com 75 Laboratórios Regionais de Prótese Dentária, credenciados pelo Ministério da Saúde.

Serviço: o Encontro de Coordenadores Municipais de Saúde Bucal ocorrerá nos dias 26 e 27 de outubro, em Marabá, no Sudeste do Pará.

Por Roberta Vilanova (SESPA)