Estado garante em Rondon do Pará Centro de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos

A obra terá recursos do Tesouro estadual para destinar de forma correta o lixo e os resíduos sólidos, beneficiando o meio ambiente e a saúde pública

06/10/2021 19h55 - Atualizada em 07/10/2021 10h53

Estivador Augusto dos SantosA destinação correta do lixo domiciliar é um problema ambiental e de saúde pública em muitas cidades brasileiras. No Pará, o tema vem sendo tratado pelo governo do Estado, que nesta quarta-feira (06) garantiu recursos para a construção do Centro de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos no município de Rondon do Pará, na região Sudeste. É uma obra que garantirá um novo espaço, com aterro sanitário e central de triagem e tratamento, para que o lixo local seja devidamente tratado e armazenado.

O projeto inclui a construção de uma nova área administrativa, quatro células para o armazenamento de tratamento do lixo, galpões de triagem, galpão de oficina e uma estação para o tratamento do chorume (líquido proveniente da decomposição orgânica do lixo).

Hoje, próximo espaço onde está sendo construído o Centro, algumas pessoas ainda trabalham de forma manual na separação do lixo. É o caso do estivador Augusto dos Santos, um maranhense que chegou ao Pará em busca de oportunidade de trabalho. Atualmente, ele atua na coleta de resíduos de forma manual, mas enxerga na construção do Centro de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos uma oportunidade de melhorar as condições de trabalho. “A construção vai ajudar demais. Vai dar mais segurança e oportunidade para nós crescermos. Nosso salário também pode melhorar bastante. Aqui, no inverno, a gente não consegue trabalhar”, contou Augusto dos Santos.

Referência

No ato de assinatura da Ordem de Serviço (OS) que autoriza o início da construção do Centro, o governador Helder Barbalho destacou que o projeto será referência para vários municípios da região.

“Esta é uma obra que as pessoas podem não dar tanta importância, mas estamos tratando do presente e também do futuro. Hoje, o grande problema das cidades do Brasil é que não têm pra onde levar o lixo produzido diariamente. As cidades brasileiras não se prepararam para isso. Hoje estamos assinando Ordem de Serviço para que Rondon do Pará tenha um aterro sanitário dos mais modernos do Brasil, e ter uma destinação adequada do lixo e dos resíduos sólidos”, ressaltou Helder Barbalho.

A construção do Centro de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos de Rondon do Pará já foi iniciada, com previsão de conclusão em 12 meses.Máquinas entregues pelo Estado à Prefeitura de Rondon do Pará para realização de obras no município

Ainda em Rondon do Pará, Helder Barbalho entregou máquinas e caminhões que serão utilizados pela prefeitura na realização de obras públicas. “Hoje, o governo inicia a entrega de 11 equipamentos, que vão permitir à prefeitura cuidar de estradas vicinais. São mais de R$ 5 milhões em equipamentos pesados e fundamentais para que a prefeitura possa cuidar das estradas, para escoar a produção, e para que a população possa produzir mais. Este município tem a atividade rural como sua principal vocação”, enfatizou o governador.

Por Matheus Rocha (SEDOP)