Com intermédio da Emater, agricultores de Porto de Moz recebem recursos do Pronaf para incrementar produção de farinha

28/09/2021 15h45

Dez famílias agricultoras da Vila Tapará-Rio Xingu, de Porto de Moz, foram contempladas com recurso do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), na linha Custeio, viabilizados pelo Basa, que totalizam R$ 220 mil, com o objetivo de melhorar a cadeia produtiva da mandioca para produção de farinha em 50% em até 2 anos. Os projetos de crédito foram elaborados pelo escritório local da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater-PA).

“Os recursos se destinam ao preparo de área mecanizada e melhorias estruturais nas casas de farinha. A capacitação foi dada em momento anterior. Há mais de 20 anos, a Emater presta assistência a essa comunidade, onde vivem cerca de 400 famílias que têm como principal receita a mandiocultura, e cuja produção é comercializada para o estado do Amapá”, disse o técnico em agropecuária Jackson Lima, chefe do escritório local da Emater.

Até setembro deste ano, os recursos liberados pelo Basa, por meio de 625 projetos de financiamento desenvolvidos pelas equipes técnicas da Emater, alcançaram o montante de R$ 20 milhões para o fomento de diversas cadeias produtivas pelos municípios paraenses, através de investimentos em implantação, ampliação ou modernização da estrutura de produção, beneficiamento, industrialização e de serviços em empreendimento rural ou em áreas comunitárias rurais, visando a geração de renda e a qualificação da mão-de-obra familiar.

A equipe do escritório local da Emater em Porto de Moz atende a 600 famílias produtoras, e realiza, por mês, em média, 80 atendimentos. No município, as principais atividades produtivas são a cultura da mandioca com foco na produção de farinha, a pesca artesanal, e a criação de bovinos e bubalinos com aptidão de corte e de leite. 

Texto: Paula Portilho (Ascom Emater)

Por Governo do Pará (SECOM)