Estado lança primeiro curso gratuito de pós-graduação em Musicoterapia do Norte do Brasil

O curso ministrado na Fundação Carlos Gomes, referência no ensino de Música na região, formará profissionais para atuar nas áreas de saúde, educação e assistência social

21/09/2021 19h49 - Atualizada em 21/09/2021 21h24

Governador Helder Barbalho (c), ao lado da coordenadora Nayara Barbalho (e), da superintendente da FCG, Glória Caputo, e do titular da Sespa, Rômulo Rodovalho (d) O Governo do Pará, por meio da Fundação Carlos Gomes (FCG), lançou na tarde desta terça-feira (21), em Belém, o primeiro curso de pós-graduação Lato Sensu de Musicoterapia, em instituição pública, da região Norte, para formação de profissionais que poderão atuar nas áreas de saúde, educação e assistência social. O lançamento foi feito pelo governador Helder Barbalho na Sala Ettore Bósio, na sede da Fundação Carlos Gomes, referência no ensino de música no Pará. 

O curso oferece 50 vagas para a primeira turma, que iniciará as aulas no próximo dia 25 de setembro. A parceria entre FCG e Coordenadoria de Políticas para o Autismo do Estado do Pará determinou a criação do curso na área pública, o que concede à Fundação Carlos Gomes o pioneirismo na capacitação de profissionais que atuarão na área, e ao Pará a referência em políticas públicas para inclusão por meio da música.O aluno de Piano José Carlos da Silva recebeu os participantes com música de Chopin

Na abertura da solenidade de lançamento do curso, José Carlos da Silva, autista e aluno de Piano da professora Glória Caputo, tocou trecho de uma sinfonia do compositor polonês Chopin.

"Estamos cumprindo mais uma etapa no que diz respeito ao trabalho de inclusão, que é essencial para a garantia de direitos. A criação do curso também é resultado do trabalho de valorização para melhorar a educação de todos", ressaltou o governador Helder Barbalho.Governador Helder Barbalho ressaltou que a inclusão promovida pela qualificação profissional deve chegar a todo o território paraense

Os alunos do curso realizarão estágios oferecidos pela Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa), pelo Núcleo de Atendimento ao Transtorno do Espectro Autista (Natea), com a participação em ações, projetos e atuação direta com pessoas do espectro autista. "Estamos qualificando profissionais que multiplicarão a causa. Esperamos que esse exemplo de esforço para a criação de uma ação que trate a inclusão possa reverberar para todo o Estado”, reiterou o governador.

Vitória - A professora Glória Caputo, superintendente da FCG, frisou a importância desta conquista. "Nós precisávamos de um curso de pós-graduação como este, para fortalecer o nosso Bacharelado em Música do IECG (Instituto Estadual Carlos Gomes) e suprir a demanda de um mercado de trabalho cada vez maior. Estou muito feliz por essa vitória, pois é algo que sempre esteve em meus pensamentos", disse a gestora da instituição, que também agradeceu, "em nome de todos os envolvidos que se esforçaram para realizarmos, juntos o primeiro curso de Musicoterapia gratuito do Norte do Brasil, que vai preencher uma lacuna muito grande na nossa região".Representantes de grupos de pais de autistas de Belém e Região ao lado do governador e demais autoridades

Para Moisés Gonçalves, bacharel em Trompete e Regência de Bandas pelo IECG, e um dos alunos do curso de Musicoterapia, a iniciativa abre novos horizontes profissionais. "Minha expectativa é que avance no meu aprendizado e consiga linkar a área da música com a terapêutica, desenvolvendo, assim, uma nova habilidade profissional, para contribuir para o trabalho da música em outras áreas sociais", disse o aluno.A solenidade de lançamento ocorreu na Sala Etore Bósio, na Fundação Carlos Gomes

Áreas de atuação - O curso terá duração de 18 meses, com aulas aos sábados e domingos, no turno da manhã e à tarde. O profissional graduado poderá atuar nas áreas educacional, social, reabilitação física e neurológica, contribuindo para a melhoria da saúde, da qualidade de vida e do desenvolvimento humano. Essas competências permitirão que o profissional faça avaliações, tratamentos e atendimentos clínico, hospitalar e organizacional, por meio de técnicas e métodos musicoterapêuticos, além de desenvolver atividades de pesquisa, gerenciamento de projetos e produtos que envolvam a musicoterapia.

Também participaram do evento a coordenadora de Políticas para o Autismo do Estado do Pará, Nayara Barbalho, representantes de grupos de pais de autistas de Belém e Região, autoridades estaduais das áreas de educação, saúde e cultura, professores do curso de Musicoterapia e servidores da FCG e do IECG.

Texto: Mayave Ribeiro – Ascom/Fundação Carlos Gomes

Por Governo do Pará (SECOM)