Última etapa de qualificação do StartUP Pará tem apresentação de propostas ao público

Quase 30 startups foram apresentadas a uma equipe de jurados, que vai auxiliar a escolha dos empreendimentos que receberão aporte do governo estadual

14/09/2021 19h30 - Atualizada em 15/09/2021 00h11

O evento reuniu gestores e empreendedores no Teatro Estação Gasômetro, em BelémO Teatro Estação Gasômetro, no Parque da Residência, em Belém, recebeu nesta terça-feira (14) o demoday, evento que representa a última etapa de qualificação do StartUP Pará, programa do governo do Estado voltado ao estímulo de negócios de base tecnológica. A ação contou com a apresentação das 27 startups participantes e uma palestra sobre pontos essenciais para o sucesso de startups, com a representante do Google Brasil, Fernanda Picon.A secretária adjunta Edilza Fontes (d) representou a Sectet

Na abertura do evento, Marcel Botelho, titular da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fapespa), disse que “o evento é um momento de culminância muito importante para todos. Desde o início, o governador (Helder Barbalho) colocou como absolutamente importante o apoio à inovação e ao empreendedorismo como mola propulsora do desenvolvimento do Estado. Mais de 100 startups se inscrevem na primeira edição do programa e, hoje, 27 apresentam suas soluções depois de um processo intenso de qualificação”.Arnald Miranda, um dos avaliadores

Rodrigo Quites, diretor-presidente da Fundação Guamá, responsável pela gestão do Parque de Ciência e Tecnologia Guamá (PCT), falou sobre a importância do evento para a rede local de inovação. “Esse é um momento ímpar na história do Estado. As trajetórias das startups nos deixam orgulhosos, com algumas empresas já expandindo seus negócios”, afirmou.

Qualificação - Com a presença da secretária adjunta de Ciência, Tecnologia e Educação Superior, Profissional e Tecnológica, Edilza Fontes, a primeira edição do StartUP Pará contou com mais de 400 horas de qualificação, divididas entre workshops, oficinais, mentorias individuais e eventos de estímulo ao ecossistema. O desempenho das startups ao longo do programa, somado às notas dos jurados que acompanharam o evento, vai definir as 20 startups que receberão a subvenção econômica do Estado.

A banca avaliadora foi composta pelo diretor administrativo-financeiro da Fundação Guamá, Arnaldo Miranda; analista de investimento da Bossanova, Miguel Araújo; investidor Juliano Dutra, e pelo gerente de Negócios do Atlantic Hub (Portugal), Eduardo Tourinho.Jonas Cunha, da startup Biomimética

“Avaliamos equipe, produto, perspectiva de negócios, enfim, uma plêiade de assuntos que vem ao encontro daquilo que a gente quer. Vimos muitas empresas qualificadas com bons produtos para o mercado, seja regional, nacional ou internacional. Algumas com alto poder de penetração de mercado”, ressaltou Arnaldo Miranda.

CEO da Inteceleri – startup de tecnologias para educação, apoiada na modalidade de aceleração -, Walter Oliveira Jr. fez um balanço dos últimos meses de qualificação. “Foi uma oportunidade fantástica! Temos vários projetos em andamento, coisas que ainda não estão no mercado, e o StartUP Pará nos ajudou bastante a enxergar o que devemos priorizar. Lembro muito bem de uma das formações em que a gente trabalhava liderança de vendas, que era um ponto que precisávamos avançar, pois estamos em um momento de expansão, e isso caiu como uma luva, como um conhecimento que a gente precisava”, informou Walter Jr.Maria Trindade, coordenadora do StartUP Pará, anunciou que o governo lançará a segunda chamada do programa

Inovação - Participante da modalidade Novos Negócios, a Biomimética é uma startup que desenvolveu um bioplástico comestível, feito a partir de resíduos alimentares, com o objetivo de aumentar o tempo na prateleira de frutas e hortaliças. Jonas Cunha, representante da Biomimética, destacou o estímulo do programa para a estruturação do negócio. “A nossa startup começou na Academia, a partir da tarefa de uma disciplina. Só os requisitos para entrar no programa já permitiram que a gente conseguisse amadurecer a nossa ideia. Ao longo da qualificação, conseguimos aprender melhor sobre como apresentar o produto, sobre temas financeiros e fiscais. Se conseguirmos o recurso, vamos sair da pesquisa para o mercado”, garantiu Jonas Cunha.Walter Oliveira Jr., CEO da Inteceleri 

No encerramento do demoday, a coordenadora do programa estadual, Maria Trindade, anunciou que, em breve, o governo lançará a segunda chamada do StartUP Pará. “Serão R$ 7 milhões só para essa segunda chamada. Ainda temos a previsão de outras 10 chamadas, até o ano que vem, para atender a públicos diferentes”, informou. 

Programa - O StartUP Pará é uma iniciativa do governo do Estado, por intermédio da Fapespa, das secretarias de Estado de Ciência, Tecnologia, Educação Superior, Profissional e Tecnológica (Sectet) e de Planejamento e Administração (Seplad). Desde junho de 2021, a execução técnica é da Fundação Guamá, por meio de um chamamento público para a realização do programa.

O resumo das 27 startups participantes da primeira edição pode ser conferido em https://drive.google.com/file/d/1B58PbnbnMEgMkHIlyZbGAgwy0mvQVHv2/view

Por Juliane Frazão (PCTGuamá)