Adepará integra Conselho de Desenvolvimento Econômico e Trabalho de Igarapé-Miri

13/09/2021 15h38 - Atualizada em 13/09/2021 16h42

O município de Igarapé-Miri, na região do Baixo Tocantins, um dos maiores produtores de açaí do Brasil, tem se organizado para fortalecer, fomentar e promover a produção do fruto, e também de outras culturas e atividades, por meio do Conselho Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Comdet). No último final de semana, a entidade elegeu dois representantes da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) para compor o conselho e, assim, integrar ações de para fortalecer o desenvolvimento sustentável da economia local. 

Os servidores Mario Pantoja (titular) e a Agente Fiscal Agropecuária Raquelen de Araújo (suplente) foram eleitos os representantes da Agência, como entidade responsável pela defesa da sanidade agropecuária do estado. 

Na oportunidade, ambos participaram da IV Conferência Municipal de Desenvolvimento e Trabalho de Igarapé-Miri, que discutiu o fortalecimento da agricultura familiar como ferramenta para o desenvolvimento econômico, sustentável e social no município, reunindo produtores rurais, líderes locais, representantes de cooperativas, associações, sindicatos rurais, agentes públicos e sociedade civil em geral.  

“Durante o evento foi enfatizada a importância que o município tem dentro da cadeia produtiva do açaí, bem como a importância do devido cadastramento dos produtores locais junto à Adepará para a difusão do Guia de Trânsito Vegetal (GTV) - Açaí, conforme destacou a AFA e nova integrante do Conselho, Raquelen de Araújo. 

O município de Igarapé-Miri é líder da produção de açaí do Estado, o que contribui fortemente para que o Pará seja o maior produtor do fruto do Brasil, hoje responsável por 94% do que é produzido em território brasileiro.

Durante a conferência municipal, os servidores da Adepará explanaram também sobre a importância da organização dos produtores enquanto entidades comerciais, como as cooperativas, por exemplo.  

“Seja por meio de cooperativas (para atender uma necessidade do produtor), ou atendendo uma pauta junto ao estado como a GTV – Açaí (para atender uma necessidade de mercado e de governo), é perceptível que o produtor tem voltado os olhos para a organização de sua produção. E essa organização atende pautas que vão desde o melhoramento econômico do produtor, até os benefícios sociais, políticos e ambientais”, pontuou Ykaro Martins, auxiliar de campo da Adepará, que também participou do IV Conferência Municipal de Desenvolvimento e Trabalho de Igarapé-Miri. 

Conselho

A participação direta da Adepará no Comdet se deve ao fato da necessidade de integração da autarquia com os demais representantes dos poderes público municipal e estadual, quanto com as entidades que representam os agricultores familiares como associações, sindicatos e cooperativas, para fortalecer e promover ainda mais a produção agropecuária de Igarapé-Miri. 

“A Agência trabalha para fortalecer a agricultura e a pecuária no município de Igarapé-Miri e em todo o território paraense, ajudando o produtor rural, e agricultor familiar a entregar um produto de qualidade ao consumidor e, com isso, promover o desenvolvimento sustentável da economia local”, finaliza Raquelen de Araújo.

Por Rodrigo Reis (PC)