Hemopa promove ações de educação em saúde para estimular a doação de sangue no Pará

27/08/2021 14h08 - Atualizada em 27/08/2021 16h04

Em Belém, a enfermeira do Hemopa, Evellyn Ferreira, fala sobre a importância da doação para alunos de Enfermagem e Radiologia Nesta sexta-feira, dia 27, na sede do Hemopa, em Belém, um grupo de estudantes de Enfermagem e Radiologia do Centro Educacional Tecnológico da Amazônia (Cetam), participou de uma palestra com a enfermeira Evellyn Ferreira, gerente de Coleta de Sangue do Hemopa. Na dinâmica, assuntos relacionados ao ciclo do sangue e a importância sobre a doação de sangue dentro do contexto social. 

"É importante que se entenda que há necessidade de multiplicadores da doação de sangue, sempre. E quando são acadêmicos, eles serão nossos potenciais aliados. Além disso, o Hemopa está sempre em busca de sensibilizar novos doadores de repetição e os acadêmicos são potenciais voluntários desta causa”, destacou Evellyn. 

Hemocentro, em Marabá, recebeu a visita de alunos da Escola Técnica Europa, que participaram de palestra sobre o dia a dia da unidadeEm Marabá, sudeste do estado, alunos da Escola Técnica Europa participaram de uma manhã muito produtiva no Hemocentro da cidade. A palestra introduziu o assunto da doação de sangue e após este momento, um passeio pelas instalações da unidade apresentou como funciona na prática o ciclo do sangue, os laboratórios que realizam as etapas do processo e a área de armazenamento das bolsas de sangue que são doadas. 

Estas ações de educação também fazem parte do processo de sensibilização de novos voluntários à causa. Após as palestras e o Hemotur, muitos estudantes se sentem motivados a realizar a primeira doação de sangue. Como aconteceu com a Jaline Vitória da Silva, 21 anos, residente em Marabá, está cursando o primeiro semestre de Enfermagem na Escola Técnica Europa, após a palestra e Hemotur, decidiu entrar para o cadastro de doadores voluntários. “Consegui tirar todas as minhas dúvidas nessa palestra e com o hemotur, conheci todo o processo. Sempre quis doar e hoje consegui realizar isso. Foi muito gratificante para mim”, disse.

Em Abaetetuba, alunos do curso Téc. em Enfermagem do Centro Educacional Genoma conheceram de perto a rotina do hemocentroNo Hemonúcleo de Abaetetuba também teve ação de Hemotur. Uma turma de estudantes do curso Técnico em Enfermagem do Centro Educacional Genoma, pode conhecer um pouco mais sobre a rotina da unidade. “Com o conhecimento adquirido, percebemos que a doação de sangue é mais do que um ato solidário, salva vidas. É como se tivéssemos agindo em prol de uma só família”, destacou José Carlos, estudante do curso tecnológico de enfermagem.

Por Anna Cristina Campos (HEMOPA)