Terapia Ocupacional auxilia a recuperação de pacientes no Hospital do Marajó

Adultos e crianças recebem o tratamento especializado, necessário em diversas patologias

03/08/2021 18h11 - Atualizada em 03/08/2021 20h16

Manter o corpo ativo e fortalecer a musculatura é fundamental para evitar inúmeras doenças, entre elas a hipercifose torácica, desvio postural causado pelo movimento. A pescadora Cláudia Ferreira da Silva, 40 anos, residente no município de Curralinho, no Arquipélago do Marajó, estava internada no Hospital Regional Público do Marajó (HRPM) desde o último dia 13 de julho, para correção postural.

Com dificuldade também para movimentar as mãos, ela é uma das pacientes a passar pelas atividades de Terapia Ocupacional (T.O.), consideradas fundamentais para sua evolução clínica. O trabalho conta cm a contribuição de outras especialidades médicas.Siléia Miranda recebendo as orientações da profissional

Localizado no município de Breves, o HRPM é referência na assistência de média e alta e complexidade, oferecendo várias especialidades, como a Terapia Ocupacional.

Cláudia Ferreira da Silva disse que agora quer “melhorar da minha mão, pois tenho dificuldade. As atividades que a terapeuta vem realizando estão me ajudando bastante. Só tenho a agradecer, primeiramente, a Deus, e à profissional que está tendo essa paciência comigo”. A paciente recebeu alta médica no último dia 29 de julho, e retornou para sua cidade, Curralinho, distante duas horas de barco de Breves.

Agradecimento - A dona de casa Siléia Rodrigues Miranda, 33 anos, residente às margens do Rio Quacajó, no município de Melgaço, também no Marajó, acompanhou a filha, Valquise Miranda de Almeida, de 1 ano e 10 meses, levada ao HRPM no dia 13 de julho com o diagnóstico de encefalite. “Primeiramente, agradeço a Deus, e depois aos profissionais. Minha filha estava desacordada, com os olhos inchados, e começou a perder os movimentos dos pés. O auxílio da Terapia Ocupacional ajudou bastante, pois agora ela já consegue movimentar melhor os pés e outras partes do corpo”, disse Siléia. A menina recebeu alta no dia 29 do mês passado.

De acordo com a terapeuta ocupacional do HRPM, Beatriz Rodrigues, a menina estava com os membros superiores e inferiores rígidos e com problemas nos membros inferiores (metatarso e falanges). “Logo foi realizada uma adaptação de órtese de prevenção de deformidades dos membros inferiores e estabilização. Por isso, construímos outras adaptações de acordo com seu caso, pois a mesma estava hipoativa. Além disso, foram realizados estímulos sensitivos, olfativos e auditivos, com resposta satisfatória. Conforme o período, seu quadro apresentava melhoras gradativamente. No dia 27 de julho, a criança obteve alta do atendimento terapêutico ocupacional”, informou a profissional.

Terapeuta Beatriz Rodrigues (d) com a paciente Cláudia Ferreira da SilvaSegundo Beatriz Rodrigues, após a alta médica, a criança conseguirá brincar. “É através do brincar que será desenvolvida a neuroplasticidade ou plasticidade neuronal, que é a capacidade para desenvolver novas habilidades, como ferramenta para oportunizar o desenvolvimento neuropsicomotor, cognitivo, de linguagem, interação social, autoconfiança, autonomia e independência em seus papéis ocupacionais”, acrescentou.

De junho a julho deste ano, a unidade hospitalar registrou 52 pacientes atendidos pelo serviço de Terapia Ocupacional. Ainda segundo Beatriz Rodrigues, a Terapia Ocupacional atua na orientação postural para prevenir deformidades, além de oferecer reabilitação cognitiva e brincadeira funcional, visando minimizar os efeitos negativos do processo de hospitalização e combater a ansiedade, dando mais autonomia ao paciente. A T.O. também é importante para promoção de alterações nas funções mentais, neurológicas e musculares.

Serviço: O HRPM é um órgão da rede de saúde do Governo do Pará, administrado pelo Instituto Nacional de Desenvolvimento Social e Humano (INDSH), em parceria com a Secretaria de Estado de Saúde Pública (Sespa). O atendimento ambulatorial é de segunda a sexta-feira, das 7 às 17 h. Endereço: Avenida Rio Branco, 1.266, no bairro Centro, sede municipal de Breves. Mais informações: (91) 3783-2140/ 3783-2127. 

Texto: Lucas Brilhante – Ascom/HRPM

Por Governo do Pará (SECOM)