Renda Pará 500 libera mais de R$ 17 milhões para 34 mil motoristas profissionais

28/07/2021 17h01 - Atualizada em 28/07/2021 22h01

Mais de R$ 17 milhões foram pagos a aproximadamente 34 mil motoristas profissionais beneficiados pelo programa Renda Pará 500 na categoria transporte. Os números foram registrados até a terça-feira (27), dia que encerrou o calendário regular de pagamentos do auxílio. 

O programa integra o pacote econômico criado pelo poder executivo estadual como estratégia de enfrentamento à pandemia da Covid-19. Além de garantir renda aos segmentos mais atingidos, o Renda Pará atua como um incentivo ao processo de retomada econômica. 

O presidente do Banco do Estado do Pará (Banpará), Braselino Assunção, reforça a importância dos programas de transferência de renda em face em de momento tão delicado enfrentado pela economia. 

Braselino Assunção, presidente do Banpará"O Banpará consolida a parceria com o Governo do Estado como agente financeiro de um programa social tão significativo para a população paraense, no qual beneficiou uma das classes mais atingidas economicamente pela pandemia. O Banpará se mobilizou totalmente para o pagamento do Renda Pará Transporte, no que compete a logística, atendimento singular e acolhedor aos beneficiários, seguindo todos os protocolos de segurança e com horários diferenciados, fazendo com o que o pagamento fosse realizado com tranquilidade, dentro do período planejado, registrando atendimento eficaz para aproximadamente 34 mil beneficiários", comentou. 

Para esta rodada foram incluídos taxistas, mototaxistas, motoristas de van, do transporte escolar e de aplicativo. A Secretaria de Estado de Assistência, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), esteve à frente da organização e do recebimento das listas de motoristas credenciados, enviadas via prefeitura, sindicatos, empresas de aplicativos de transporte e via Agência de Regulação e Controle de Serviços Públicos do Estado (Arcon-PA). 


O titular da Seaster, Inocencio Gasparim, destaca o envolvimento da Secretaria a disponibilização de recursos diretos investidos pelo governo do Estado na economia direcionado para pessoas em vulnerabilidade financeira.  

"Graças a um trabalho conjunto, nós conseguimos atender mais de 34 mil pessoas. Esse recurso, somado às outras iniciativas que o governo tem implementado (Renda 100, Renda 400, Incentiva Mais, Fundo Esperança, Bora Belém) chegam a R$ 315 milhões no total. Recurso que o Estado tirou do orçamento para o repasse direto à população, especialmente aos mais carentes e mais atingidos pelos efeitos da pandemia. Uma demonstração do compromisso deste governo. Agradecemos a parceria com as organizações e sindicatos que articulam essas categorias e o Banco do Estado que tem sido fundamental na execução positiva destes pagamentos", finaliza.

Por Camila Santos (SEASTER)