Com assessoria de Emater e Crédito Fundiário, agricultores devem ampliar a produção

A Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Pará (Emater) assegura a trabalhadores rurais o acesso ao Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF)

05/07/2021 12h39 - Atualizada em 06/07/2021 09h21

O agricultor familiar Valdir Santana de 54 anos, de São Domingos do Araguaia, foi um dos primeiros beneficiados do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF) no Pará. Com os recursos que ele recebeu pôde ter acesso a sua própria terra e adquirir materiais e equipamentos que contribuem à realização de um sonho: a ampliação da produção de hortaliças.

“Esse crédito mudou a vida da gente, pois vamos poder produzir mais itens e aumentar a quantidade. A terra que eu adquiri é 10 vezes maior do que a que eu tinha. Eu quero produzir hortaliças e frutas, trabalhar com cebolinha, alface, cheiro verde, couve e outros mais, além de produzir maracujá, banana e mamão. E daí por diante o que mais for possível”, anima-se Valdir Santana.

Ele também comprou um micro trator, encanteirador, roçadeira motorizada, sombrite para cobertura estufa, arame liso, estacas e garantiu que ainda tem saldo para a compra de um motor bomba. 

Além de Valdir Santana, outros quatro agricultores receberam recursos do PNCF para adquirir terras, materiais e equipamentos. Juntos, os cinco projetos de créditos fundiários liberados para o município de São Domingos do Araguaia somaram R$ 437.500,00.

Em 2020 foram liberados os recursos dos Subprojetos de Aquisição de Terra (SAT) e agora as mesmas famílias receberam a verba destinada ao Subprojeto de Investimento Básico (SIB), voltado para o investimento na terra adquirida pelos agricultores, explica Rudinei Magalhães, chefe do escritório local da Emater em São Domingos do Araguaia e técnico responsável pela condução do processo de financiamento no município.

“Esse trabalho de aquisição de equipamentos é 100% realizado com acompanhamento e orientação da Emater. Nosso papel é acompanhar as famílias por 5 anos desde a implantação do SIB e seguindo com a capacitação e orientação técnica para o sucesso da produção”, afirma o técnico.

O valor liberado para cada agricultor no Subprojeto de Investimento Básico para aquisição de materiais e equipamentos para estruturação dos projetos produtivos de olericultura convencional (produção de hortaliças) em São Domingos do Araguaia foi de R$ 14.400,00.

Dos cinco agricultores beneficiários, quatro já comercializam as hortaliças para o Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e também para o Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).

Fiscalização

O PNCF é um programa federal que tem o objetivo de dar acesso a trabalhadores sem-terra ou com pouca terra a um imóvel rural por meio de um financiamento. No Pará, o programa é coordenado pela Unidade Técnica Estadual do Pará (UTE), vinculada à Secretaria de Estado de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap) e tem o apoio da Emater para a elaboração de projetos e assistência técnica.

A partir desta terça, 06 de junho, a UTE dá início a Visita de Fiscalização e Monitoramento das Áreas financiadas em São Domingos do Araguaia. Serão cinco dias de atividades que incluem reuniões e visitas às propriedades, explica a coordenadora da UTE, Martha Pina.

“Juntamente com a EMATER faremos a fiscalização das ações e atividades previstas na implantação de investimentos e infraestruturas básicas, assim como as atividades produtivas iniciadas, situadas no âmbito dos projetos de financiamentos contratados pelo Programa, e o monitoramento das etapas consolidadas nos respectivos projetos sob a assistência técnica da Emater, sempre seguindo as orientações do Departamento de Gestão do PNCF”, conclui Martha.

Além dos projetos já em execução em São Domingos do Araguaia, a Emater tem projetos do PNCF em andamento em sete municípios do Estado, que podem aproximadamente 180 famílias de agricultores familiares com a aplicação de R$ 22 milhões em financiamentos para a aquisição da terra e investimentos na atividade produtiva.

Texto de Etiene Andrade (Ascom / Emater).

Por Governo do Pará (SECOM)