Tecnologia para aplicativo de celular garante mais segurança aos correntistas do Banpará

Ferramenta substitui o uso do cartão chave de segurança nas consultas e operações

30/06/2021 16h28 - Atualizada em 30/06/2021 19h51

Os correntistas da categoria pessoa física do Banco do Estado do Pará (Banpará) já podem contar com o BPToken, ferramenta que garante mais segurança para a realização de transações bancárias. A tecnologia substitui o uso do cartão chave de segurança - ainda não disponível para as pessoas jurídicas - nas consultas e operações.

Desde o mês de abril o aplicativo de celular do Banpará já disponibiliza o BPToken, que, na prática, permite a geração de códigos aleatórios para validação de transações, e que expiram em poucos segundos. Para isso, o usuário deve cadastrar um aparelho de celular que considere como dispositivo confiável. 

No primeiro acesso ao BPToken são mostrados dados de contato cadastrados no banco, que devem ser ou validados ou atualizados. O correntista então cadastra um apelido (nome) para o dispositivo confiável, e depois precisa fazer a validação junto a um caixa eletrônico do Banpará, pelo caminho "Outros Serviços/Segurança e acesso/BPToken/Habilitar dispositivo", ou via call center (3004.4444/ 0800.285.8080), opção 5.

Cuidados

Em caso de troca, roubo ou furto do telefone celular cadastrado como dispositivo confiável, é preciso desabilitar o BPToken imediatamente. Vale lembrar que o Banpará nunca liga para o cliente pedindo códigos do BPToken, e é necessário sempre checar se o site ou app acessado é mesmo o do Banpará. No ato do cadastramento não há solicitação de foto ou chave de segurança.

A instituição destaca que todos os usuários que não cadastrarem o BPToken terão os cartões chave de segurança inutilizados. Desse modo, será possível fazer apenas consultas via app ou site, e somente o cadastro do BPToken libera o usuário para as demais transações.

Para operações em computadores e dispositivos não habilitados é preciso ter um dispositivo habilitado para gerar a chave que libera o cliente. Esse acesso é feito com clique no ícone de chaves que aparece na tela inicial do app. Em caso de dúvidas, vale entrar em contato com a agência de origem e também consultar as redes sociais oficiais do banco.

Por Carol Menezes (SECOM)