Semas encerra oficina de economia doméstica no Jurunas

Comunidade conheceu a produção de sabão a partir da reciclagem do óleo de cozinha e também sobre o reaproveitamento de resíduos para compostagem

18/06/2021 16h15 - Atualizada em 18/06/2021 18h55

A Secretaria de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) encerrou, nesta sexta-feira (18), a oficina sobre economia doméstica, coleta seletiva de resíduos, produção de sabão com reciclagem de óleo de cozinha usado, e, ainda, sobre o reaproveitamento de resíduos orgânicos para compostagem.

As atividades na Escola Estadual Camilo Salgado, no bairro do Jurunas, em Belém, começaram, na terça-feira (15), e integram as ações retomadas pela Semas no Programa Territórios pela Paz (TerPaz). O objetivo é incentivar a comunidade para o descarte adequado e para a reciclagem de resíduos, fortalecendo ações de proteção ambiental e até de geração de renda para as famílias envolvidas nos cursos.

A oficina teve a participação de servidores da escola e de moradores do bairro, que foram orientados, pelos técnicos da Semas, para evitar o descarte irregular dos resíduos no meio ambiente e repassarem os conhecimentos adquiridos aos parentes, amigos e à comunidade, em geral.

"Queremos que vocês coloquem em prática os conhecimentos adquiridos nas oficinas. Estimulem os vizinhos a não descartarem os resíduos no meio ambiente”, pediu a coordenadora de Educação Ambiental da Secretaria, Andrea Monteiro.

Nesta sexta-feira, a ação recebeu o apoio do Instituto Alachaster, que montou um Eco Ponto, para arrecadar material reciclável: plástico, vidro, papelão e outros produtos. O estudante técnico ambiental, voluntário do Instituto, Yago Moura, falou aos presentes sobre sustentabilidade e do projeto em andamento denominado “É Dinheiro”, em carteira digital, “para anotar a quantidade de resíduos levados ao Eco Ponto e depois trocar esses valores por produtos em pequenos comércios do bairro”, disse o voluntário. 

O comerciante, morador do Jurunas, Rivanildo Cruz, conhecido como Canela, participa do curso e trouxe para pesagem no Eco Ponto garrafas Pet e vidros e revelou que tem reaproveitado tampinhas de plástico como peças nos tabuleiros do jogo de damas, que produz para venda. “Já iniciei a produção de sabão com a reciclagem do óleo de cozinha, que aprendi na oficina. Vou ganhar dinheiro tirando esse produto do meio ambiente e também incentivar a prática da reciclagem”, garante.

A servidora da Secretaria Estratégica de Articulação e Cidadania, Delma Braga, gestora do TerPaz no território do Jurunas, afirmou que considera boa a participação e aproveitamento dos participantes. “São líderes da comunidade, servidores da escola e moradores que vão servir de agentes multiplicadores no bairro”. 

“Eu despejava o óleo na pia, por desconhecimento, e agora disse pra minha família que já sei fazer sabão. Tudo é aprendizado na vida da gente”, contenta-se a trabalhadora em Serviços Gerais, Márcia Chagas.

Maria Eloísa Lima, dona de casa, agradeceu a equipe que ministrou o curso. “Agradeço o aprendizado, aprendi muitas coisas que não sabia. Antes, pegava o óleo e jogava fora, agora faço sabão com os restos da cozinha”.

A Semas vai expandir as atividades da oficina de economia doméstica na próxima semana, de 22 a 25 de junho, para o território (bairro) do Bengui, em Belém, e depois aos outros cinco bairros atendidos pelo TerPaz, considerados com vulnerabilidade Social: Guamá, Terra Firme e Cabanagem – em Belém; Icuí, no município de Ananindeua; e no bairro de Nova União, em Marituba, todos da Região Metropolitana de Belém.

Por Bruna Brabo (SEMAS)