Governo realiza segunda etapa da entrega de cestas básicas a moradores do TerPaz

Famílias do Nova União, em Marituba; Icuí-Guajará, em Ananindeua; e Benguí e Cabanagem, em Belém, receberam alimentação na manhã desta quinta-feira, 6

06/05/2021 16h33 - Atualizada em 06/05/2021 17h49

Dona Julia de Araújo, de 46 anos, mora no bairro de Nova União, em Marituba, com três netas e durante a pandemia ficou desempregada. “Estou passando por um momento muito difícil nesses últimos meses, sem emprego, está bem complicado sustentar as minhas netas, mas com essa cesta já fico um pouco mais aliviada”, disse ela, uma das pessoas que residem nos territórios do TerPaz, contemplados com a entrega de cestas básicas.

Esta é a segunda etapa da distribuição de cestas básicas para os moradores atendidos pelo programa Territórios Pela Paz (TerPaz), por meio de uma ação integrada envolvendo a Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), Fundação ParáPaz e Ouvidoria Geral do Estado que, desde abril, vem garantindo alimentação aos usuários já pré-cadastrados do TerPaz, na Região Metropolitana de Belém.

A entrega nesta manhã beneficiou 700 famílias e também contou com a participação da primeira-dama do Estado, Daniela Barbalho. “Quero agradecer a todos os servidores que estão empenhados nesta ação. Sem vocês, nós não estaríamos realizando esta entrega. Vamos continuar torcendo para que possamos retomar o quanto antes a nossa vida normal, que é o que mais desejamos”, disse a primeira-dama.

A senhora Creuza Soares, de 60 anos, moradora do Icuí-Guajará, em Ananindeua, foi uma das beneficiadas. “Estou recebendo esse acompanhamento de vocês desde o mês passado. É a segunda cesta que eu recebo e isso está ajudando e muito lá em casa”, contou.

Creuza Soares, moradora do Icuí-Guajará em Ananindeua foi uma das beneficiadas

No Benguí, o senhor Mário Edson, de 51 anos, garantiu a alimentação para a família. “Essa cesta está sendo muito bem-vinda, estou desempregado, então agradeço muito essa oportunidade”, disse.

Parceria – Os alimentos foram adquiridos através da doação de 1 milhão de dólares (R$ 5,38 milhões) da Open Society Foundations, rede internacional de filantropia que apoia financeiramente grupos da sociedade civil em todo o mundo. A entidade fez a doação ao programa Territórios Pela Paz, do Governo do Estado do Pará, para investimentos em ações de enfrentamento à Covid-19, amenizando os impactos da pandemia à população em vulnerabilidade.

O secretário Estratégico de Articulação da Cidadania, Ricardo Balestreri, pontuou o trabalho contínuo da parceria realizada entre os órgãos estaduais. “O objetivo principal desta ação integrada, ordenada pelo Governador, não é apenas entregar essa cesta de alimentação, mas também estar acompanhando cada família que está recebendo e, assim, articular todo o processo desse benefício com as demais ações de inclusão social da política pública TerPaz”.

Para o presidente da Fundação ParáPaz, Alberto Teixeira, esse atendimento é de extrema importância durante o período da pandemia. “Nós temos a compreensão e a dimensão do problema que nós vivemos e é por isso que o Governador Helder Barbalho, por meio das suas secretarias de Estado, está preocupado e vai continuar o quanto for necessário dando esse suporte e esse atendimento a nossa população”.

O ouvidor geral do Estado, Arthur Houat, também acompanhou a distribuição dos alimentos e alertou sobres os cuidados no combate à Covid-19. “Nós todos estamos incluídos nesse sentimento de solidariedade de buscar e levar até essa população uma condição melhor para esse enfrentamento da pandemia. Por isso, quero parabenizar todos esses órgãos por esse belo trabalho e lembrar todos que ainda devemos ter os cuidados, usar máscara e álcool em gel, por exemplo, e todas as prevenções contra esse vírus”.

Distribuição – Todas as cestas básicas serão entregues até julho aos moradores cadastrados obedecendo um cronograma com dias e horários alternados, evitando aglomeração, de forma segura, rápida e organizada, seguindo os protocolos de segurança sanitária e exigindo o uso de máscara.

Por Paulo Garcia (SEAC)