Dia de Campo, em Salvaterra, busca incrementar a produção de abacaxi no arquipélago do Marajó

Plantio é a principal atividade da agricultura familiar no município, responsável por mais de 80% do consumo em Belém, com 11 milhões de frutos ao ano

30/04/2021 12h51 - Atualizada em 30/04/2021 16h48

Agricultores de Salvaterra participam de Dia de Campo com técnicos da Emater para melhorar as práticas no cultivo do abacaxiO "Dia de Campo", organizado pela Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado do Pará (Emater), no município de Salvaterra, no arquipélago do Marajó, foi realizado dentro de uma Unidade de Produção Integrada (PI Abacaxi), cuja área de 0,5 hectares possui 20 mil pés de abacaxis. A produção possibilitará a redução dos custos, inibição de queimadas, redução significativa do uso de produtos químicos, além de possibilitar o monitoramento in loco de pragas e doenças.

A ação foi realizada na comunidade Maruacá (retiro Santa Maria), distante 20 km da sede do município. O “Dia de Campo” foi dividido em dois momentos: na primeira estação foram discutidos tipos e seleção de mudas, espaçamento, fileira (simples e dupla) e prática de plantio; na segunda, pesagem dos adubos simples, preparo das formulações e prática de adubação. 

Os técnicos aplicaram técnicas diferenciadas, cujo objetivo é proporcionar um fruto de maior qualidade, em sintonia com as boas práticas de produção e respeito ao meio ambiente.

De acordo com Valdeides Lima, engenheiro agrônomo e supervisor-adjunto do regional das Ilhas da Emater, a área de 0,5 hectares de abacaxi está dividida em seis “talhões”, uma espécie de separação para áreas de plantio, com quatro divisões: 2.500 plantas em cada e duas divisões com 3.000 plantas cada. 

“Cada divisão receberá um tratamento de adubação diferente, sendo que a área servirá como laboratório para aulas práticas de todas as etapas de manejo, que são preconizadas pelo Programa de Produção Integrada de Frutas – PIF ABACAXI. A Emater participa de todas as etapas", disse. O programa conta com a execução da Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e da Pesca (Sedap). 

COLHEITA

Durante o plantio dos abacaxis na área, em fevereiro deste ano, os agricultores envolvidos no projeto participaram de todas as etapas, que passaram pelo preparo da área, calagem do solo e, por último, o plantio. Os frutos serão colhidos daqui a um ano e seis meses.

De acordo com o escritório local da Emater em Salvaterra, são 30 produtores cadastrados e mais 15 devem aderir ainda neste primeiro semestre de 2021. 

O plantio de abacaxi é a principal atividade da agricultura familiar em Salvaterra. O município produz em torno de 11 milhões de frutos por ano, cultivados em áreas onde a Emater atende regularmente mais de 200 famílias. Salvaterra também é responsável por 84% do abacaxi consumido em Belém e comercializado nas Centrais de Abastecimento do Pará (Ceasa). 

O projeto PI Abacaxi conta também com o apoio da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) e Embrapa Amazônia Oriental. 

FRUTAS                                   

O sistema de Produção Integrada de Frutas utiliza um conjunto de práticas agrícolas que viabilizam economicamente a propriedade, maximizam o uso dos recursos naturais e asseguram a redução de riscos humanos, preservando o meio ambiente. 

“Em nível de produtor, o sistema de produção integrada é um programa de adesão voluntária, desde que o mesmo esteja disposto a seguir as normas técnicas da produção. A produção de abacaxi no município é exclusivamente da agricultura familiar, esse é o diferencial”, explicou Ozias Neves, técnico em agropecuária da Emater em Salvaterra. 

O sistema permite também a observação e adoção das boas práticas de produção de abacaxi pelos produtores próximos e a criação de um selo de qualidade que garanta ao produto regional uma identidade em âmbito nacional, como forma de conquista de novos mercados, a exemplo do que já ocorre com o queijo do Marajó. 

Daniele Guimarães, gerente da regional da Agência de Defesa Agropecuária do Estado do Pará (Adepará) em Soure, explica que a cultura tem importância significativa para o município de Salvaterra e que o órgão garante acompanhamento sanitário das unidades de produção.  

“Os envolvidos trabalham para promover um melhor aproveitamento da área plantada e, com isso, ter o aumento do rendimento das unidades produtivas. A Adepará apoia a manutenção da cadeia produtiva do abacaxi, onde realiza o cadastro das unidades de produção, para que o acompanhamento sanitário seja efetivado”, afirma.

Por Rodrigo Reis (EMATER)