Setran prossegue com obras de construção e pavimentação da Perna Leste

Com o fim do período chuvoso, equipes trabalham na instalação da rede de drenagem de águas pluviais

29/04/2021 11h35 - Atualizada em 29/04/2021 12h18

A obra de construção e pavimentação da rodovia Perna Leste, no nordeste paraense, entra, este mês, na instalação da rede de drenagem de águas pluviais (chuva). As frentes de trabalho se intensificam com o fim do período chuvoso. O serviços são realizados pela Secretaria de Estado de Transportes (Setran). A pavimentação da Perna Leste deve ser concluída até dezembro de 2022.

Os operários trabalham na confecção de berço de concreto, assentamento de bueiros tubulares de concreto, reaterro de bueiro tubular de concreto, construção de paredes dos bueiros, entre outros serviços, que compõem a construção de drenagem profunda e superficial da rodovia, que em seguida será totalmente pavimentada.

Segundo o titular da Setran, Adler Silveira, a Perna Leste, que foi aberta em 2002 como uma via estratégica para a Região de Integração do Complexo da Alça Viária (PA-483) com a Região do Rio Capim, formada por 16 municípios, nunca foi pavimentada.

Com 45 quilômetros de extensão, a estrada é fundamental para o desenvolvimento do Pará, principalmente para interligar toda a Região do Capim ao Porto de Barcarena (Vila do Conde), sem precisar de traslado por meio de embarcações, “potencializando a integração da malha rodoviária do Estado, para que as regiões possam ter desenvolvimento mais eficaz, gerando maior número de empregos, e fazer com que suas vocações sejam potencializadas”, destacou Adler Silveira.

A obra de construção e pavimentação da Perna Leste abrangerá os 45 quilômetros da rodovia, desde o entroncamento da Alça Viária (PA-483) até a rodovia PA-140. Também serão construídas quatro pontes: duas estão em obras, sendo uma sobre o Rio Guajará Miri e outra sobre o igarapé Tracuateua, que está concluída, faltando apenas o aterro dos encontros. Outras duas pontes entrarão, ainda, no próximo mês, em licitação para contração dos serviços. 

PA-140 – A rodovia também está em obras de construção e pavimentação em um trecho de mais de 37 quilômetros de Santa Izabel do Pará à balsa de Bujaru. Estratégica para o escoamento da produção e a interligação entre os municípios de São Caetano de Odivelas, Vigia, Santo Antônio do Tauá, Santa Izabel do Pará, Inhangapi, Bujaru, Concórdia do Pará e Tomé-Açu, a PA-140 também é parte integrante do corredor logístico mais curto em direção ao Porto de Vila do Conde e acesso às regiões Sul e Sudeste do Pará.

Por Kátia Aguiar (SETRAN)