Governo fecha o mês de março com mais de 15 mil atendimentos de Covid-19 nos bairros do TerPaz

29/03/2021 16h45 - Atualizada em 29/03/2021 19h38

Desde o dia 06 de março, o projeto “Ter Saúde” da Secretaria de Saúde Pública do Estado (Sespa) mudou o perfil de atendimento e passou a oferecer serviços exclusivos para casos leves e moderados da Covid-19, aos sete bairros do programa estadual Territórios Pela Paz (TerPaz).

O objetivo foi reforçar o atendimento médico da população nesses bairros, após o crescimento no número de casos da doença. “Nós verificamos que foi de suma importância trazer esses serviços nos territórios também, além das policlínicas da região metropolitana, e foi fundamental para desafogar os hospitais e os leitos de UTI”, comentou Alessandra Amaral, coordenadora da Sespa no TerPaz. Segundo ela, o resultado neste período de março foi positivo. “Estamos levando serviços de triagem de enfermagem, atendimento médico, exame PCR, conforme orientação médica, além de medicamentos e realização de palestras preventivas e educativas de Covid, a procura foi muito grande, também tivemos retorno de pacientes que melhoraram após ter esse primeiro atendimento, nós verificamos que foi uma decisão estratégica para o período que estamos vivendo”, ressaltou.

As ações estão sendo realizadas aos sábados e domingos nos bairros da Cabanagem, Benguí, Jurunas, Guamá, Terra Firme, em Belém, no Icuí-Guajará, em Ananindeua e em Nova União, em Marituba, obedecendo um cronograma divulgado nas redes sociais da Secretaria Estratégica de Articulação da Cidadania (Seac), órgão responsável pelo TerPaz, e nas redes da Sespa.  O atendimento deste mês de março encerrou no último domingo (28) e totalizou 15.900 atendimentos.

“Nessas ações também estamos tomando cuidado com as recomendações dos órgãos de saúde como o uso obrigatório de máscaras, uso de álcool em gel, distanciamento entre as pessoas, justamente para não aglomerar, as nossas equipes também continuam distribuindo máscaras do projeto ‘Costurando a Paz’ aos moradores, como forma de incentivar os cuidados contra esse vírus”, informou Juliana Barroso, Diretora Geral da Seac.

Nazaré Modesto, dona de casa A dona de casa Nazaré Modesto, de 38 anos, procurou os serviços do Ter Saúde, em uma ação realizada em Marituba. “Tem pessoas na minha família que testaram positivo e eu tive contato, agora me senti com mal-estar e aproveitei esta ação pra me consultar, foi bem rápido e fui muito bem atendida”, comentou Nazaré.

Para o morador da Terra Firme, Júlio César, de 44 anos, receber atendimento médico no próprio bairro foi muito importante. “Minha esposa testou positivo e eu estou sentindo alguns sintomas, muito cansaço também, então agradeço muito por ter essa ação aqui no meu bairro e não ter precisado me deslocar pra longe, o Governo está de parabéns”, contou.  

A ação do “Ter Saúde” deve continuar no mês de abril. “Nós vamos avaliar conforme os casos, os estudos epidemiológicos e a necessidade de continuar com esse serviço para o atendimento da Covid-19 e vamos assim poder avaliar se iremos continuar com essa estratégia nos territórios”, explicou Alessandra Amaral.

Julio César, morador da Terra Firme

IMPORTANTE

Esses serviços são ofertados às pessoas que estão apresentando sintomas leves e moderados da Covid-19, como coriza, tosse, febre, dor de garganta, perda de olfato e paladar. Para casos mais graves, a orientação é procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Por Paulo Garcia (SEAC)