Abrigos emergenciais recebem cestas básicas e materiais de higiene

As doações de empresas e da população em geral ajudam o Estado a manter pessoas em situação de rua protegidas na pandemia

26/03/2021 19h53 - Atualizada em 27/03/2021 00h27

Cestas básicas doadas pela empresa Sococo aos abrigos emergenciais mantidos pelo governo do EstadoHá uma semana, pessoas em situação de rua estão abrigadas em espaços estruturados pelo Governo do Pará, que retomou a proteção a esse segmento social vulnerável dentro das estratégias de combate à pandemia de Covid-19. Em sete dias, a iniciativa ganhou a adesão de empresas e grupos sociais, que vêm contribuindo com doações de alimentos e materiais imprescindíveis para a manutenção dos três espaços de acolhimento. Nesta sexta-feira (26) chegaram mais doações: cestas básicas e materiais de higiene.O ouvidor-geral do Estado, Arthur Houat, e equipe técnica do Estado receberam as doações

O ouvidor-geral do Estado, Arthur Houat, após receber os donativos, disse que "hoje foi um dia muito importante porque recebemos muitas doações. Na verdade, essa jornada foi iniciada desde ontem, através da empresa Sococo, que doou cestas básicas. Hoje, recebemos kis de higiene, materiais de limpeza e alimentos não perecíveis, resultado de uma ação conjunta envolvendo a Associação dos Notários e Registradores do Estado do Pará, a Associação Paraense de Supermercados (Aspas), Grupo Ocrim e a Equatorial Energia".

Os materiais recebidos garantem a oferta de quatro refeições diárias aos abrigados, assim como a montagem de kits de roupas e materiais de higiene pessoal, ajudando a dar não apenas abrigo, comida, vestuário e serviços de saúde, mas também proteção e dignidade a pessoas que, geralmente, são invisíveis nas praças, calçadas e embaixo de marquises.A doação de alimentos é essencial para garantir quatro refeições diárias aos abrigados

"Tudo o que já foi entregue é de suma importância, tanto para a manutenção desses espaços como para a permanência dos acolhidos nos abrigos. Garantindo alimentação, conforto e dignidade para essa população, nós evitamos que eles retornem para as ruas e tenham prejuízos com a sua própria saúde", reforçou o ouvidor-geral.

Até o momento, mais de 200 pessoas já estão abrigadas nos espaços de acolhimento. As doações de alimentos não perecíveis e produtos de higiene continuam sendo recebidas na Escola Superior de Educação Física, no Campus III da Universidade do Estado do Pará (Uepa), no bairro do Marco, em Belém.

Por Camila Santos (SEASTER)