Estação de Tratamento Bolonha completa um ano de reconstrução com abastecimento de qualidade

Com o serviço, é possível entregar um volume de 6,4 m³ por segundo, além de estabilizar o tratamento de água

23/03/2021 12h00 - Atualizada em 23/03/2021 13h25
Por Dayane Baía (SECOM)

Estação de Tratamento de Água (ETA) BolonhaHá um ano, o governo do Estado entregou a primeira fase de reconstrução da Estação de Tratamento de Água (ETA) Bolonha, um investimento de R$ 155 milhões que beneficia quase 900 mil pessoas na Região Metropolitana de Belém. Com o serviço, é possível entregar um volume de 6,4 m³ por segundo, além de estabilizar o tratamento, evitando variações da qualidade da água.

Engenheiro da Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), Paul Simons lembra do dia 7 de outubro de 2019, quando conheceu o estado em que se encontrava a ETA, acompanhado do presidente da companhia, José Antônio De Angelis. “Eu realmente fiquei abismado e assustado no que vi. Uma estação totalmente sucateada, em vários pontos da estação não existiam guarda corpos. Totalmente sem segurança, filtros sem leito filtrante, decantadores com excesso de lodo na parte interna, realmente a qualidade da água era precária e essa estação estava distribuindo água para 65% da população de Belém”, conta Paul.

Ainda no primeiro ano da atual gestão, o governo priorizou as obras da primeira etapa da ETA, que havia sido inaugurada na década de 1980, pelo então governador Jader Barbalho. O projeto para reforma foi aprovado somente em 2016 e o prazo inicial de entrega, previsto para setembro de 2018, não foi cumprido.

Entrega da estrutura ocorreu em março de 2020A entrega ocorreu somente em março de 2020, com reformulação completa da construção da estação, instalação de oito novos filtros com leito filtrante, decantadores, floculadores e batedores. “A qualidade da água está muito boa hoje em dia, e continuaremos com este trabalho fortemente. O governo do Estado, por meio da Cosanpa, está recuperando por completo o saneamento básico do Pará”, garantiu o engenheiro.

O presidente José Antônio De Angelis destacou o empenho das equipes de funcionários, parceiros e empresas contratadas para a entrega da primeira etapa e anunciou a previsão da conclusão da Unidade de Tratamento de Resíduos (UTR), prevista para o final no ano. 

“Acredito que, até o final deste ano, nós estaremos completando o ciclo de melhoria da qualidade para nossa população, que teve as instalações por muito tempo abandonadas, e que agora vai poder contar com a qualidade de água e uma quantidade de água razoável para a população poder abastecer e poder ter uma melhor qualidade de vida”, informou o presidente.

A UTR receberá o material residual produzido na ETA, o qual poderá ser reutilizado para transformação em adubo, por exemplo. Além disso, a segunda fase da obra também prevê a instalação de novos transformadores para reestruturação da subestação elétrica e ainda a reforma das estações elevatórias que bombeiam água tratada para a região metropolitana.