Restaurante Popular é alternativa para quem busca refeição de boa qualidade e baixo custo

Mantido pelo Estado, local oferta 300 pratos de comida diariamente por um valor acessível de R$ 2,00

18/03/2021 11h13 - Atualizada em 19/03/2021 10h28

"Um grande alívio aos trabalhadores aqui de perto. Nós podemos almoçar de maneira boa, saudável e por um preço que todos podem pagar", afirma Luís Carlos Chagas de Carvalho, 55 anos, referindo-se ao Restaurante Comunitário Prato Popular, localizado no Entroncamento, em Belém. Seu Luís é vendedor de frutas e cliente assíduo do Restaurante. "Eu sempre almoço aqui quando estou vendendo na feira, principalmente agora que está tudo tão difícil por conta da pandemia. É uma 'mão na roda' esse lugar".

A fala de Luís Carlos é recorrente entre os usuários do restaurante popular, local que diariamente apresenta uma proposta de refeição saudável, de boa qualidade, por um valor acessível: R$ 2,00. O equipamento socioassistencial já funciona há cerca de 15 anos, mantido pelo Governo do Pará, através da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), em parceria com a Companhia Paraense de Refrigerantes (Compar). A Seaster, por meio a Diretoria de Segurança Alimentar e Nutricional (Disan), garante a execução de ações, no âmbito da alimentação e nutrição, voltadas à população paraense, em especial aos que estão em situação de vulnerabilidade social.

“O Restaurante Prato Popular, em geral, atende pessoas em vulnerabilidade e trabalhadores do entorno do espaço, principalmente os feirantes. São 300 refeições disponibilizadas diariamente, por um preço muito acessível”, afirma a diretora de Segurança Alimentar e Nutricional da Seaster, Nazaré Costa. “A gente vem trabalhando com um número reduzido de usuários dentro do restaurante, com o afastamento de mesas e, agora com o lockdown, adotamos o sistema de retirada”, ressalta ela, destacando as medidas adotadas pela administração do restaurante por conta da pandemia de Covid-19.

Desta forma, o espaço tem sido um alento àqueles que tem enfrentado a crise financeira e sentido as consequências na alta dos preços de alimentos. "Esse é um trabalho importante que o governo do Estado faz e continua fazendo. Eu sou aposentado e moro sozinho, não tenho condições de todos os dias dar 10, 15 reais em uma refeição, principalmente agora com a pandemia", ressalta Luís Gonzaga, 83 anos, aposentado e morador do município de Ananindeua. Ele vem de segunda a sexta comprar sua refeição no ‘Prato Popular’, munido com sua carteira de usuário do serviço. "Eu fui o primeiro a ter essa carteira aqui e sempre trago ela, mesmo que já não seja mais necessário", complementa.

O titular da Seaster, Inocencio Gasparim, reforça que através dos equipamentos socioassistenciais, o governo do Estado garante o acesso a diversos serviços, promove cidadania e bem-estar. "Nós trabalhamos com o público mais vulnerável, aqueles que, muita das vezes, são tratados como invisíveis ou não tem seus direitos garantidos. A nossa gestão procura atender a todos, em especial àqueles que estão na ponta, por isso, a manutenção do restaurante é fundamental. Durante todo o ano de 2020, nós mantemos o funcionamento do local, o que garantiu a distribuição de aproximadamente 70 mil refeições aos feirantes, aos comerciantes e até mesmo a pessoas em situação de rua”, frisou o secretário.

Serviço: O Restaurante Prato Popular fica localizado na Rua Prainha, n. 215, Entroncamento, e está funcionando de 8h às 13h. As vendas de tickets acontecem desde sua abertura. A distribuição das refeições ocorre entre 12h e 13h, de segunda-feira a sexta-feira.

Com contribuição de Yuri Granha

Por Camila Santos (SEASTER)